Aprovada reforma antecipada sem cortes para deficiências a partir de 80%

Deputados fizeram passar proposta do PS, que prevê antecipação da pensão a partir dos 60 anos e com 15 anos de carreira contributiva com a deficiência. Partido não sabe quantas pessoas serão abrangidas.

Os deputados da Comissão de Trabalho e Segurança Social aprovaram nesta quarta-feira, em votação na especialidade, a antecipação de reforma sem cortes para pessoas com deficiência com um grau de incapacidade reconhecido de pelo menos 80%.

A votação fez passar com votos favoráveis do PS e PSD propostas de alteração socialistas a uma iniciativa original do Bloco de Esquerda. Nestas, o acesso à pensão sem cortes exige um mínimo de 60 anos de idade e uma carreira contributiva mínima de 15 anos com o grau de deficiência mínimo de 80%.

"É, para já, o que podemos garantir", defendeu a deputada Marta Freitas, do PS, qualificando a medida como "um primeiro passo com certezas" ainda que o partido não tenha dados sobre número de trabalhadores que poderá ser abrangido pelas alterações.

Maria Caetano é jornalista de Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG