António Domingues integra administração do Banco CTT

Em novembro de 2016, António Domingues demitiu-se do cargo de presidente do Conselho de Administração da CGD.

O ex-presidente da CGD António Domingues passou a integrar a administração do Banco CTT, na sequência da assembleia-geral da entidade em 5 de dezembro, confirmou esta sexta-feira à Lusa fonte oficial da instituição.

O jornal online ECO noticiou hoje que "António Domingues está de regresso à banca em Portugal", depois de há seis anos se ter demitido da Caixa Geral de Depósitos (CGD), ao ser "eleito administrador não executivo" do Banco CTT, o qual conta também com Ana Maria Fernandes, ex-presidente executiva da EDP Renováveis.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da instituição financeira dos CTT disse que na assembleia-geral do Banco CTT, realizada em 5 de dezembro, e, "após aprovação prévia do Banco de Portugal, foram nomeados os órgãos sociais" para o mandato 2022-2025.

"Os nomes referidos fazem parte dos órgãos sociais para o mandato referido, não existindo alteração na Comissão Executiva face ao mandato anterior", adiantou a mesma fonte, acrescentando que em breve será publicado no 'site' do banco a composição dos órgãos sociais.

Em novembro de 2016, António Domingues demitiu-se do cargo de presidente do Conselho de Administração da CGD.

À polémica em torno da entrega das declarações de rendimentos pela nova administração do banco público, que António Domingues se recusava a cumprir, juntou-se, em seguida, uma nova relacionada com a eventualidade do gestor estar em posse de informação privilegiada sobre a CGD quando participou, como convidado, em três reuniões com a Comissão Europeia para debater a recapitalização do banco.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG