Banco de Fomento contratou empresa de Luís Montenegro por ajuste direto

Instituição refere que "entidades públicas não adjudicam serviços de assessoria jurídica através de contratos públicos" e ambas as partes dizem estar a agir de acordo com a lei.

Rui Miguel Godinho
Luís Montenegro, candidato à liderança do PSD, participa no debate "Os valores da Social Democracia" - A Liderança em Debate", na 7.ª Academia de Formação Política para Mulheres do PSD, em Vila Nova de Gaia, 30 de abril de 2022. RICARDO CASTELO/LUSA© LUSA

O Banco Português de Fomento (BPF) contratou a empresa de Luís Montenegro por ajuste direto. Segundo a SIC, "a instituição pública adjudicou serviços no valor de 100 mil euros" à sociedade que é detida pelo atual candidato à liderança do PSD.

De acordo com a estação de televisão, o candidato à liderança social-democrata é fundador da sociedade de advogados Sousa Pinheiro e Montenegro, que o BPF contratou para a prestação de serviços jurídicos durante dois anos. O BPF justificou entretanto a decisão dizendo que "entidades públicas não adjudicam serviços de assessoria jurídica através de contratos públicos" e garantiu que cumpre "escrupulosamente" a lei.

Da parte da sociedade de Montenegro, Nuno Castro Marques diz que este é um assunto sem sentido e que só surge agora devido ao momento político do PSD.

O contrato foi celebrado três meses antes do anúncio oficial da parte de Montenegro, no início de abril.