Sporting-FC Porto: Conceição invicto pelos dragões e com três triunfos seguidos

Treinador do FC Porto ainda invicto em clássicos com o Sporting para o campeonato desde que assumiu o comando técnico dos dragões em 2017

O treinador Sérgio Conceição continua invicto nos embates com o Sporting, para a I Liga portuguesa, desde que assumiu o comando do FC Porto, que venceu os últimos três clássicos com os leões.

Em 13 duelos que disputou diante do Sporting para a I Liga, Conceição soma cinco vitórias, três derrotas e cinco empates, ao serviço de Olhanense, Académica, Sporting de Braga, Vitória de Guimarães e FC Porto.

Contudo, desde que chegou ao Dragão, em 2017/18, o técnico, de 45 anos, inverteu a tendência negativa que registava até então, alcançando, neste período, quatro triunfos (três em casa e um em Alvalade) e duas igualdades (ambas no reduto leonino).

De resto, o timoneiro portista venceu os últimos três clássicos com o Sporting, o último dos quais no final da época passada, no Dragão. Danilo Pereira e Marega construíram o triunfo por 2-0, que permitiu aos azuis e brancos confirmarem a conquista do título de campeão nacional, a duas rondas do final da competição.

Na primeira volta do campeonato, o técnico já tinha conseguido o que nenhum outro, inclusive ele próprio, tinha alcançado nos últimos 11 anos: vencer em Alvalade. Marega inaugurou o marcador, Acuña empatou para os leões, mas Soares confirmou o triunfo azul e branco, por 2-1.

Em 2018/19, o FC Porto bateu o rival lisboeta por 2-1, já depois de ter empatado 0-0 em Lisboa, na primeira metade da prova. Estes desfechos já se tinham repetido em 2017/18, precisamente com um nulo (0-0) em Alvalade e uma vitória portista por 2-1, no Dragão.

Ainda para o campeonato, Sérgio Conceição somou três empates, ao comando de Olhanense, Académica e Vitória de Guimarães, e quatro derrotas, uma pelos estudantes, duas pelo Sporting de Braga e outra pelos vimarenenses.

Na Taça de Portugal, o atual treinador do FC Porto regista uma vitória, uma derrota e dois empates, ambos na final da prova e com desaire no desempate por grandes penalidades, ao serviço de Sporting de Braga e FC Porto, enquanto na Taça da Liga as duas igualdades, ambas pelos portistas, também redundaram em derrotas nos penáltis, a última na decisão de 2018/19.

Do outro lado da barricada, Rúben Amorim, de 35 anos, prepara-se para o quarto embate com o FC Porto e, por conseguinte, com Sérgio Conceição.

O curto historial do jovem técnico não poderia ter começado da melhor forma, já que na época de estreia na I Liga liderou o Sporting de Braga a dois triunfos sobre os dragões, um no campeonato (2-1) e outro na final da Taça da Liga (1-0), ambos em janeiro deste ano.

Com a mudança para o Sporting, Amorim teve nova oportunidade para defrontar os azuis e brancos, só que, dessa feita, o resultado pendeu para os portistas, no já referido clássico de julho, que sagrou o FC Porto como campeão.

Sporting e FC Porto jogam no sábado, a partir das 20:30, no Estádio José Alvalade, em Lisboa.

Leões dominam, mas dragões tiveram ultima palavra

O Sporting ganhou mais de metade das 86 receções ao FC Porto para o principal campeonato português, mas, depois de 10 jogos de seca, os dragões venceram o último encontro, em 2019/20.

Ainda quando os estádios podiam estar repletos (compareceram 41.247 espetadores), cenário que não se prevê possa repetir-se nos tempos mais próximos, o onze de Sérgio Conceição impôs-se por 2-1, num embate disputado em 05 de janeiro.

O maliano Marega deu cedo (seis minutos) vantagem aos portistas, o argentino Marcos Acuña, agora no Sevilha, restabeleceu a igualdade sobre o intervalo (44), e, na segunda parte (73), o brasileiro Soares, hoje nos chineses do Tianjin Teda, selou o triunfo dos azuis e brancos.

Com esta vitória, o FC Porto repetiu o que havia conseguido pela última vez em 05 de outubro de 2008, quando também venceu por 2-1, com tentos do argentino Lisandro López (18 minutos) e de Bruno Alves (31), contra um de João Moutinho (28, de penálti).

Entre estes dois triunfos, prevaleceram as igualdades, num total de seis, a um golo em 2010/11 e 2014/15 e a zero em 2011/12, 2012/13, 2017/18 e 2018/19.

Por seu lado, o Sporting somou quatro triunfos, por 3-0 em 2009/10, com tentos de Yannick Djaló, Izmailov e Miguel Veloso, por 1-0 em 2013/14, com um tento de Slimani, por 2-0 em 2015/16, com mais dois do argelino, e ainda por 2-1 em 2016/17, de novo com Slimani a faturar, tal como Gelson Martins.

A recente predominância permitiu ao Sporting recuperar o fôlego nos jogos caseiros com o FC Porto, que, ainda assim, manda se as contas começarem em 1988/89: nos últimos 32 jogos, ganhou mais duas vezes do que os anfitriões (12-10).

O melhor período do FC Porto aconteceu entre 1988/89 e 1996/97, com sete triunfos, um empate e apenas um desaire - por culpa de um golo na própria baliza de André (1989/90).

A vantagem dos leões no histórico foi construída entre 1934/35 (primeiro campeonato) e 1976/77, com esmagadores 31 triunfos, contra apenas quatro dos forasteiros: 2-1 em 1948/49, 1-0 em 61/62 e 62/63 e 3-0 em 72/73.

No total, em 86 embates, os leões venceram 45, correspondentes a 52,3%, enquanto os portistas ganharam 20 (23,3%), registando-se ainda 21 empates (24,4%).

O encontro entre Sporting e FC Porto, a contar para a quarta jornada da edição 2020/21 da I Liga portuguesa, realiza-se no sábado, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, a partir das 20:30, à porta fechada, culpa da covid-19.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG