SOS Racismo francesa lamenta caso Marega e pede intervenção da UEFA e da FIFA

A associação francesa lamenta que os jogadores de FC Porto e V. Guimarães não tenham abandonado o campo. E defende que a UEFA e a FIFA criem uma política única no combate ao racismo no futebol.

A associação SOS Racismo e Desporto francesa emitiu um comunicado a repudiar os insultos racistas dirigidos ao jogador portista Moussa Marega, domingo, em Guimarães. Na mesma nota, esta associação pede medidas urgentes aos responsáveis da UEFA e da FIFA no sentido de os organismos que tutelam o futebol internacional estabelecerem uma política única no combate ao racismo.

A SOS Racismo e Desporto francesa chama a atenção para o número de casos de racismo que têm vindo a suceder no desporto, e no futebol em particular, considerando "urgente que as autoridades internacionais, como a UEFA e a FIFA, tomem medidas face à gravidade dos factos, e estabeleçam uma política única para punir os atos racistas, homofóbicos, etc". "Até porque eles sabem bem como agir nos caso da regulação das transferências, nos direitos televisivos, no fair-play financeiro e noutras regras desportivas", lembra esta associação.

Neste sentido, a SOS Racismo e Desporto francesa aproveita para pedir ao secretário-geral da UEFA "para discutir estas questões do racismo que estão a acontecer recorrentemente no mundo do futebol", lembrando "que é preciso combater este flagelo com medidas efetivas".

No mesmo comunicado, a associação lamenta o comportamento dos restantes 22 jogadores (do FC Porto e do V. Guimarães) que, no seu entender, deveriam ter seguido o exemplo de Marega ao invés de o tentar demover de abandonar o campo. A associação diz ainda estar indignada pelo facto de o árbitro ter mostrado um cartão amarelo a Marega em vez de o defender.

No domingo, Marega pediu para ser substituído ao minuto 71 do jogo da 21.ª jornada da I Liga, entre o FC Porto e o Vitória de Guimarães, depois de ter sido alvo de cânticos e gritos racistas por parte de adeptos da equipa minhota.

Vários jogadores do FC Porto e do Vitória de Guimarães tentaram demovê-lo, mas Marega mostrou-se irredutível na decisão de abandonar o jogo, numa altura em que os dragões venciam por 2-1, resultado com que terminou o encontro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG