Silas: "Bruno Fernandes é intocável e precisamos de mais gente como ele"

O treinador do Sporting classificou o capitão como "um fora de série" e não se mostrou incomodado com as críticas que ele tem feito à equipa.

Jorge Silas, treinador do Sporting, assumiu este sábado que Bruno Fernandes é "intocável" na sua equipa por ser um "fora de série", e desvalorizou as críticas que o médio tem feito à equipa.

"Precisamos de mais jogadores participativos, que o futebol é mesmo assim. Eu, quando jogava, estava sempre a falar. O futebol é isto, não é não podermos ajudar o colega e criticar no bom sentido. Precisamos é de mais gente como o Bruno", afirmou o técnico, que disse não ter falado com Marcos Acuña por causa do seu comportamento no jogo com o Gil Vicente que lhe valeu uma expulsão. "Ele tem 29 anos e percebe perfeitamente que se prejudica a ele, à equipa e à seleção. Mas quando cumprir o castigo, voltará à equipa com normalidade", garantiu.

Sem poder contar com o internacional argentino, Silas assumiu que a titularidade nessa posição será de Cristián Borja, referindo que acredita num "bom jogo" do colombiano, e desvendou que Battaglia está recuperado de lesão e como tal regressa à convocatória, para a partida deste domingo, em Alvalade com o Moreirense

Questionado sobre qual será o guarda-redes nesta partida da 13.ª jornada da I Liga, manteve a dúvida. "Quando aqui cheguei, tinha a sensação que só podia jogar o Renan Ribeiro, agora tenho a sensação de que podem jogar os dois e isso é bom para nós", justificou o técnico, deixando assim em aberto a possibilidade de o jovem Luís Maximiano voltar à baliza leonina.

Jorge Silas elegeu "a transição ofensiva" como o ponto mais forte de umdo Moreirense que está a fazer um campeonato "dentro das expectativas", graças a um "bom trabalho do treinador", mas sublinhou que quer o Sporting a "jogar para ganhar". Nesse sentido, assumiu que a sua equipa tem de ser "mais assertiva" no plano defensivo, uma vez que perdeu alguns jogos que até dominou devido a erros defensivos.

"Há erros que são maus e não os podemos cometer. Até podemos sofrer golos, mas desta forma não podem acontecer, porque não estão no guião", lamentou Jorge Silas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG