Sérgio Conceição: "Não sou hipócrita para dizer que está tudo bem"

Treinador portista fez esta terça-feira a conferência de imprensa de antevisão do jogo desta quarta-feira (19.45) diante do Vitória de Guimarães, das meias-finais da Taça da Liga

Sérgio Conceição reconheceu que a equipa do FC Porto não está a atravessar a melhor fase em termos anímicos, depois de ter sido derrotada na sexta-feira diante do Sp. Braga, no Dragão, em jogo da última jornada da primeira volta do campeonato.

"É sempre melhor trabalhar em cima de vitórias do que de resultados negativos. Não sou hipócrita para dizer que está tudo bem, que está tudo extremamente feliz. Mas isso faz parte do que é a vida do futebol. Foi um resultado negativo, um jogo ingrato para nós. Mas depois tivemos de fechar a cortina e olhar para o próximo encontro", confessou o técnico portista em conferência de imprensa.

Sobre as críticas dos adeptos, lembrou que antes da sua chegada os dragões "não ganhavam nada" há quatro anos e que "as expectativas eram baixíssimas". "Quando se consegue levantar o FC Porto, quebrar a hegemonia do Benfica, ganhar o campeonato, que foi dos três mais importantes da história do FC Porto, a exigência começa a aumentar. Eu como gosto de desafios, gosto de pressão, gosto desta forma de estar no futebol, acho que faz parte. Não tenho de comentar a reação dos adeptos, muito menos do que falam na imprensa. Vocês é que dão protagonismo às pessoas para falar. Li e ouvi muitas reações de adeptos, se vou comentar as opiniões todas não foco naquilo que é mais importante. Porque é assim, ganhámos eles batem palmas, perdemos assobiam ou mostram lenços. Eu uso lenços para me assoar. Tenho um respeito enorme pela massa adepta do FC Porto, mas isso não tem de condicionar o meu trabalho", atirou.

Ainda assim, aponta à conquista da Taça da Liga, a começar já esta quarta-feira pelo jogo das meias-finais, diante do Vitória de Guimrães. "No próximo jogo vamos lutar pela conquista da Taça da Liga. Depois temos o campeonato e vamos lutar pelos três pontos para continuar na luta pelo campeonato e assim sucessivamente", frisou o treinador de 45 anos, que procura dar a primeira Taça da Liga ao FC Porto.

"Estou aqui há dois anos e meio, ainda não perdi um jogo para a Taça da Liga em tempo de jogo. Eu e o FC Porto damos importância à Taça da Liga. Tudo aquilo que está para trás não me diz respeito. Nem aquilo que foram as declarações de outros treinadores. Dou a importância de vencer um título. Sabemos como perdemos nos anos anteriores e ficámos com um sabor amargo. Se me perguntar quais são as prioridades, claro que existem prioridades, como é óbvio, mas isto é um título", prosseguiu.

Em relação ao jogo em si, Conceição não embalou em comparações com o jogo do campeonato no Dragão, em que os portistas venceram por 3-0. "O jogo para o campeonato ficou marcado pela expulsão do central [Tapsoba] no início do jogo. Este terá uma história diferente. Por isso é que dizemos sempre que queremos levar o jogo para onde acharmos que nos sentimos mais confortáveis", rematou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG