Santos chama a artilharia. Quantos golos marcaram os oito homens do ataque?

O selecionador quer golos e vitórias nos dois jogos que faltam (Letónia e Luxemburgo) para selar o apuramento para o Euro 2020. E

Fernando Santos convocou oito jogadores de cariz ofensivo (quatro são avançados puros) para dupla jornada de qualificação para o Euro 2020, frente à Lituânia e Luxemburgo, de onde se destacam as chamadas de Éder e Gonçalo Paciência, que se juntam a Cristiano Ronaldo, Bernardo Silva, Bruma, Podence, Diogo Jota e André Silva.

Uma opção que é justificada pelo facto de Portugal precisar de vencer os dois jogos (e assim depender só de si) para estar presente na fase final do Europeu de 2020. "A estratégia é ganhar. A estratégia é marcar golos e não deixar que o adversário marque. Vamos estar no Campeonato da Europa de 2020. Vamos ganhar estes dois jogos e vamos lá estar", referiu o selecionador.

Pois bem fazendo uma análise ao que tem sido a temporada dos oito jogadores de cariz ofensivo chamados à seleção por Fernando Santos chega-se à conclusão que juntos marcaram 46 golos.

Cristiano Ronaldo é quem mais golos apontados, num total de 13, sendo que sete foram marcados ao serviço da seleção - depois tem cinco na liga italiana e um na Champions pela Juventus. Os 13 golos de CR7 foram apontados em 17 jogos, num total de 1511 minutos jogados.

O segundo melhor marcador é Gonçalo Paciência, avançado do Eintracht de Frankfurt, da Alemanha, que está de regresso à equipa das quinas. O filho do goleador Domingos Paciência tem seis golos na Bundesliga e três na Liga Europa, num total de 21 jogos realizados e 1330 minutos de tempo em campo.

Com o mesmo número de golos de Gonçalo surge Bernardo Silva, igualmente com seis. Quatro foram marcados com a camisola do Manchester City, na liga inglesa, e dois na seleção nacional. Bernardo atuou em 20 jogos com um total de 1413 minutos.

Éder, o herói do Euro 2016, autor do golo à França que valeu o título a Portugal, também está de volta à seleção. Tem cinco golos marcados esta temporada pelo Lokomotiv de Moscovo (quatro no campeonato russo e uma na Taça). Atuou em 14 jogos um tempo total de 996 minutos.

Diogo Jota, do Wolverhampton, apontou quatro nesta época. Todos pelo clube da Premier League inglesa. Foram três na Liga Europa e um no campeonato inglês. No total, Diogo Jota participou em 17 jogos dos wolves (1073 minutos).

O mesmo número de golos tem Bruma, que atua no PSV Eindhoven, da Holanda. Dois na Liga dos Campeões e outros dois no campeonato holandês. No total, o antigo jogador do Sporting tem 19 jogos realizados (seleção incluída) e 1041 minutos jogados.

André Silva, colega de equipa de Gonçalo Paciência no Eintracht Frankfurt, leva três golos marcados nesta temporada, todos na Bundesliga. Um registo alcançado em oito jogos, com 611 minutos de utilização.

Finalmente Podence, que joga no Olympiacos, da Grécia, onde tem como treinador o português Pedro Martins. Podence tem dois golos marcados nesta época, curiosamente ambos em jogos da Liga dos Campeões. Foi utilizado em 19 jogos e tem 1527 minutos nas pernas.

Exclusivos