Rúben Amorim: "Quem quiser os jogadores do Sporting terá de pagar muito dinheiro"

O treinador do Sporting garante que não está com receio de perder o defesa-esquerdo Nuno Mendes. Sobre a visita a Famalicão diz que será "um jogo perigoso".

Rúben Amorim, treinador do Sporting, avisou esta sexta-feira que "quem quiser os jogadores do Sporting vai ter que pagar muito dinheiro". A declaração veio a propósito de uma questão, na antevisão da partida com o Famalicão, sobre se teme perder o defesa-esquerdo Nuno Mendes no mercado de inverno.

"Ele teve um crescimento muito rápido e isso nota-se. Fez grandes exibições e depois surge um ou outro jogo menos conseguido, também pela fasquia que colocou. Vamos sentir isso durante a época, faz parte do crescimento e saltámos etapas. Quanto ao medo de o perder... Cabe à estrutura. Não tenho medo de nada, porque todos os miúdos estão blindados", adiantou.

Os elogios estenderam-se igualmente a Pedro Gonçalves, o melhor marcador do campeonato com nove golos, que disse tratar-se de "um excelente jogador, mas um miúdo ainda". "Ele precisa e vai melhorar em certos aspetos, mas é um jogador com muita maturidade para a idade que tem", sublinhou, desvalorizando o regresso do médio a Famalicão, clube que representou a época passada: "Só tem de fazer o que tem vindo a fazer. Pode ser um jogo especial para ele, mas tem de se focar naquilo que tem de fazer em campo. Se puder voltar a marcar, será bem-vindo."

A partida em Famalicão, marcada para as 18.00 horas, a contar para a 9.ª jornada da I Liga, é encarada com cautelas por Rúben Amorim, apesar de a equipa minhota estar a fazer um início de campeonato àquem das expetativas. "Fizeram uma grande equipa no ano passado. Têm jovens jogadores com muito talento e nós conhecemos alguns, que estão referenciados. É uma excelente equipa, com um excelente treinador. Vão estar motivados por jogarem com o primeiro classificado"", começou por dizer, lembrando que o Sporting "não pode dar muita liberdade" ao adversário. "É um jogo perigoso, pois ainda não podemos relaxar por ter a capacidade de jogar mal e ganhar. Por vezes, já aconteceu, mas somos uma equipa que tem que jogar muito bem para vencer", sublinhou.

Rúben Amorim está convencido que o Sporting "lá chegará" aos tempos em que vai jogar mal e ganhar. "Ainda não é momento de encarar isso com normalidade. Temos de jogar bem para ganhar e é isso que temos feito, mesmo assim tem sido muito difícil", disse.

Questionado sobre o facto de pela frente ir ter uma equipa atrevida, que não se remete à defesa, Amorim admite que "o Famalicão é uma equipa que joga de olhos nos olhos com os grandes, especialmente na parte ofensiva", mas apesar disso não espera facilidades: "Temos de entrar muito fortes, não dar espaço e tentar marcar mais cedo. Se for assim, tornamo-nos uma equipa mais perigosa."

Apesar da liderança na I Liga, o treinador do Sporting não assume a candidatura ao título. "O objetivo mínimo é vencer todos os jogos. Direi que somos candidatos ao título quando for bom para a equipa", frisou, antes de falar na possibilidade de os leões passarem o Natal na liderança: "Só quero estar na frente na próxima jornada. Este ano, parece que nem há Natal, vamos estar a trabalhar... Não é muito importante. Sabemos dessas brincadeiras, mas o nosso foco é vencer todos os jogos."

Certo é que Jovane Cabral e Nuno Mendes encontram-se lesionados e não vão jogar em Famalicão, tal como Gonzalo Plata, que esta semana recuperou de covid-19.


Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG