Quem são os agentes mais poderosos do mundo. Jorge Mendes é o terceiro

Jonathan Barnett, agente de Gareth Bale, foi o empresário que mais lucrou em transferências no último ano.

E o empresário de futebol mais poderoso do mundo é... Jonathan Barnett. De acordo com o ranking elaborado pela revista Forbes, numa lista com 50 nomes, o agente de Gareth Bale é atualmente o agente mais poderoso do planeta. Jorge Mendes, apesar de ter feito o negócio do defeso, com a transferência de João Félix do Benfica para o At. Madrid, por 126 milhões de euros, está no terceiro lugar da lista.

Segundo a Forbes, Barnett, que é o dono da empresa Stellar Group, fechou no último ano contratos no valor de 1.165,7 milhões de euros, dos quais obteve 114,8 milhões em comissões. Além de Gareth Bale, fazem igualmente parte da carteira do agente jogadores como Saúl Ñiguez (At. Madrid), Luke Shaw (Manchester United), Timothy Fosu-Mensah (Manchester United), Máxi Gómez (Valência) ou Joe Hart (Burnley).

No segundo lugar do ranking da Forbes está Scott Boras, que está ligado ao beisebol, que terá ganho em comissões qualquer coisa como 106,5 milhões de euros.

O português Jorge Mendes, provavelmente o agente mais conhecido do mundo, que gere a empresa Gestifute, fecha o pódio na terceira posição da lista. Segundo a Forbes, Mendes terá feito contratos no valor de 1.076 milhões de euros, que lhe valeram 105,8 milhões em comissões. Cristiano Ronaldo é o cliente mais famoso do agente português, em cuja carteira constam ainda nomes como João Félix (At. Madrid), James Rodríguez (Real Madrid), Diego Costa (At. Madrid), Di María (PSG), Nélson Semedo (Barcelona) ou João Cancelo (Manchester City). Jorge Mendes, recorde-se, tinha sido segundo na lista elaborada no ano passado, ou seja, caiu um lugar neste ranking.

Exclusivos

Premium

Gastronomia

Quem vai ganhar em Portugal as próximas estrelas Michelin

É já no próximo dia 20, em Sevilha, que vamos conhecer a composição ibérica das estrelas Michelin para 2020. Estamos em festa, claro, e festejaremos depois com os nossos bravos, mesmo sabendo que serão poucos para o grande nível a que já chegámos. Fernando Melo* escreve sobre os restaurantes que podem ganhar estrelas Michelin em 2020 em Portugal.