"Orgulho latino" no Super Bowl 2020

A final do campeonato de futebol americano foi este domingo. Kansas City Chiefs sagraram-se vencedores, mas o estádio foi dominado por três mulheres:Jennifer Lopez, Shakira e Demi Lovato

O New York Times chamou-lhe uma festa de "orgulho latino". O Super Bowl 2020, que aconteceu este domingo nos EUA, foi um lugar de sonho para a equipa vencedora - os Kansas City Chiefs, que bateram os San Francisco 49er, mas sobretudo uma festa - ainda que esta só tenha durado os 12 minutos que compõe os dois intervalos da partida.

Demi Lovato, que há dez anos tinha escrito, no Twitter, que "um dia" iria cantar o hino nacional num Super Bowl, cumpriu o desejo este fim de semana. Vestida de branco, e já recuperada de uma recaída na sua dependência de drogas - depois de uma overdose quase fatal há dois anos. Lovato cantou minutos antes de arrancar a partida no The Hard Rock Stadium em Miami, na Flórida.

A festa foi marcada pela exuberância das cantoras Jennifer Lopez e Shakira que animaram os intervalos da partida. Houve figurinos brilhantes e ritmos latinos que se misturaram com os grandes sucessos das duas cantoras.

O segmento final do espetáculo começou com a filha de Lopez, Emme Maribel Muñiz, e um coral de crianças a cantar "Let's Get Loud", de Lopez, e ainda um trecho de "Born in the USA", de Bruce Springsteen.

Shakira apareceu rodeada de um grupo de bailarinos vestidos de vermelho e encantou uma cidade - Miami - que é composta por 70 por cento de hispânicos. Apesar de ter sido obrigada a poupar tempo em algumas das músicas, demorou-se um pouco mais em dois dos seus grandes sucessos: "Whenever, Wherever" e "Hips Don't Lie".

Foi uma festa e uma miscelânea de ritmos e sons, um verdadeiro espetáculo com carimbo USA. Veja as imagens na fotogaleria.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG