Jorge Silas: "A contestação no clube não tem afetado a equipa"

O treinador do Sporting mostrou-se satisfeito com a forma como os adeptos têm ajudado a equipa em vários momentos, mas admitiu que têm de ser os jogadores em campo a justificar esse apoio.

Jorge Silas, treinador do Sporting, assumiu esta sexta-feira que os focos de contestação que têm rodeado o clube nos últimos temos "não têm afetado a equipa", no entanto deixou uma certeza: "Se estivermos todos a puxar para o mesmo lado as coisas ficam mais fácil para nós e mais complicadas para os adversários."

"Não nos tem afetado nada e já disse várias vezes que os adeptos nos ajudaram. Eles mostraram o seu desagrado quando não estávamos bem, mas quando melhorámos também nos apoiaram. O que fazemos dentro de campo puxa ou não pelos adeptos, por isso temos de dar mais de nós para que nos possam apoiar", frisou, fazendo questão de dizer, no entanto, que condena "todos e quaisquer atos de violência, tanto dentro como fora dos recintos".

O Sporting defronta este sábado, às 20.30 horas, o Rio Ave, em Vila do Conde, para a 21.ª jornada da I Liga, uma partida para a qual Jorge Silas ainda não sabe se pode contar com o argentino Marcos Acuña devido a lesão. "Temos muitos jovens que vão aparecendo cada vez mais, com uma ambição grande de representar o Sporting. Se Acuña não conseguir jogar teremos de encontrar outras soluções", referiu, sendo certo que não poderá contar com Mathieu.

Tendo em conta que Luciano Vietto está fora da viagem a Vila do Conde por ter de cumprir castigo, Jorge Silas admitiu que "tem de pensar em alternativas" até porque a equipa "foi pensada" para ter um jogador como Bruno Fernandes e Vietto no onze. Nesse sentido, deixou a entender que Eduardo Henrique não será o substituto natural do argentino: "O Eduardo é um médio mais defensivo e quando foi trazido foi pensar nisso. É um médio mais de transição. Não olho muito para ele nessa posição, apesar de em Braga ter sido dos melhores jogadores. Tem uma capacidade de aceleração, como o Wendel, que poucos jogadores têm em Portugal. Mas o Eduardo não é um 10."

O treinador do Sporting garantiu ainda que conta com Bolasie e Jesé Rodríguez, contrariando algumas notícias dos últimos dias. "Contamos com eles. Estamos a falar do Bolasie e ele não joga só há dois jogos, dizer que já não conta não faz sentido nenhum. Todos os jogadores contam. Temos de olhar para os jogadores e as características dos adversários. O Bolasie até pode ser titular em Vila do Conde. Vamos ter de esperar para ver, pois tanto ele como o Jesé estão convocados", frisou.

Voto de confiança nos árbitros

Silas garantiu ainda que esta partida com o Rio Ave "não foi preparada a pensar no que é a dinâmica do adversário". "Preparamo-nos mais para atacar do que para defender. Se eles têm os seus argumentos nós também temos os nossos. Se atacarmos bem vamos condicionar o Rio Ave", explicou admitindo que o adversário "é uma das equipas em Portugal que pratica um futebol atrativo", lembrando que Carlos Carvalhal já foi seu treinador: "Gosto muito dele e sempre segui o seu trabalho. Tem um plantel com muito bons jogadores, são provavelmente das melhores equipas em Portugal. Vem de uma série de resultados positiva e vão estar até ao final a lutar por lugares europeus."

Apesar dos elogios ao adversário, Silas está convicto de que o Sporting "tem argumentos para ir a Vila do Conde ganhar". "Temos as nossas armas e queremos pô-las em prática", frisou.

Esta semana foi levantada uma questão do Sp. Braga que acusou o Sporting de ser a equipa mais beneficiada pela arbitragem. Silas não quis entrar em polémica e garantiu que não temer condicionamentos dos árbitros. "Acho que os árbitros cometem erros em todo o lado. Não é só aqui. É verdade que pontualmente nos podemos sentir prejudicados. Não acho que os árbitros sejam maus, nem acredito que estejam condicionados, apesar de achar que haja quem os possa querer condicionar", disse.

Para a deslocação a Vila do Conde, Jorge Silas não pode contar com Acuña, Mathieu, Luiz Phellype, Renan (lesionados) e com Vietto (castigado). Na convocatória, destaque para a presença de Francisco Geraldes, que regressou de empréstimo no mês de janeiro.

Lista de convocados:

Guarda-redes: Luís Maximiano, Hugo Cunha e Diogo Sousa.

Defesas: Ristovski, Luís Neto, Borja e Coates.

Médios: Battaglia, Wendel, Eduardo, Doumbia e Francisco Geraldes, Rafael Camacho, Jovane Cabral, Gonzalo Plata e Bolasie.

Avançados: Jesé, Sporar e Pedro Mendes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG