Jonas: "Terminar no Benfica foi um momento marcante na minha vida"

O antigo avançado brasileiro contou numa entrevista ao programa Donos da Bola sobre um projeto que tem em mente com o presidente Luís Filipe Vieira e elogiou Jorge Jesus, com quem trabalhou na Luz.

Jonas Gonçalves recordou a passagem pelo Benfica e os motivos que o levaram a acabar a carreira há duas épocas. No programa Donos da Bola, o ex-jogador elogiou ainda Jorge Jesus, "um treinador diferente", com quem trabalhou apenas um ano na Luz.

"Aprendi muito com ele, faz treinos diferenciados durante a semana, em Portugal é rei, todos gostam dele. Foi o treinador que me quis no Benfica, junto com o Rui Costa. É um treinador por quem tenho muito carinho, trocamos muitas mensagens. Trabalhei um ano com ele, é muito boa pessoa", disse Jonas em relação ao atual técnico do Flamengo, com o qual foi campeão no Benfica, em 2014-15.

Jonas, que no Benfica venceu quatro títulos de campeão e foi duas vezes o melhor marcador do campeonato, contou que Jorge Jesus exigia ainda mais quando ganhava, mas que quando perdia ficava, curiosamente, mais "tranquilo".

Para o ex-jogador é difícil imaginar o técnico, que no Flamengo venceu o Brasileirão e a Taça dos Libertadores, à frente de uma seleção: "Ele respira futebol, é apaixonado, uma seleção acho muito difícil, mas se fosse para optar acho que ele optava pelo Brasil. Ele gosta muito de futebol brasileiro."

Na opinião do ex-jogador, o sucesso do mengão deve-se em muito a Jesus e ao avançado Gabriel Barbosa, que teve uma curta passagem sem sucesso pela Luz. "A passagem dele pelo Benfica não correu bem, mas não foi pelas saídas à noite. Saiu uma vez. Mais do que tudo, não teve paciência para esperar pela oportunidade dele. Quando chegou, nós já vínhamos com três anos muito bons. Além disso, no Benfica jogava como extremo e ele é aquele jogador "nove puro" com muita mobilidade. O Jesus tem feito bem esse trabalho com ele e acho que a seleção brasileira, com ele, juntamente com Firmino e com o Gabriel Jesus, está bem servida. Hoje é o melhor avançado brasileiro, forte, rápido e frio em frente à baliza", explicou.

O antigo avançado, de 36 anos, retirou-se na época 2018-19 devido a uma lesão crónica nas costas. "Terminei a carreira num clube pelo qual tenho muito carinho e muito respeito. Nos últimos anos, tive muitas lesões e terminar no Benfica foi um momento marcante na minha vida. Terminei no clube certo e no momento certo", revelou Jonas num tom emocionado ao recordar os "cinco anos maravilhosos" ao serviço das águias: "Terminei a carreira no Benfica pelo amor, carinho e respeito que tenho pelo clube."

Quando decidiu colocar um ponto final da carreira ainda recebeu algumas propostas de clubes brasileiros, mas, segundo ele, não dava para continuar nos relvados. Jonas decidiu então dedicar-se, a tempo inteiro, à família. "Agora quero estar próximo dos meus pais. Tirei um ano para estar aqui [no Brasil]. Quando terminei a carreira deixei bem claro ao presidente que regressava ao Brasil por esta questão. Estou um bocado desligado do futebol, tenho estudado áreas diferentes", referiu.

A ligação e a relação com o clube da Luz continua intacta. Jonas afirmou ter recebido uma proposta de Luís Filipe Vieira para voltar aos encarnados, como embaixador. "Tenho contacto direto com o Benfica. Tinha viagem marcada para Portugal agora, o presidente disse-me para ir para lá, para estar próximo dos adeptos, das comunidades benfiquistas nos arredores de Lisboa e até fora do país. É um projeto que está em mente, mas para já fico por aqui, porque neste momento a família é a minha prioridade", concluiu, resumindo a passagem pelo Benfica a uma palavra: "felicidade."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG