Jogadores do União de Leiria abraçados e parados durante um minuto de jogo

Medida é um protesto pelos três meses de ordenados em atraso.

Os jogadores da União de Leiria do Campeonato de Portugal decidiram protestar contra os três meses de salários em atraso ficando imóveis e abraçados durante um minuto de jogo, este domingo, durante a receção ao Torreense, a contar para a 14ª jornada. O jogo terminou com um empate (1-1).

Assim que o árbitro deu o apito inicial, a equipa de Torres Vedras, que alinhou no protesto e entregou a bola aos jogadores de Leiria que de abraçaram e ficaram parados durante um minuto mais coisa menos coisa. Foi a forma que os atletas encontraram para chamar a atenção para a situação que se vive no clube, aproveitando também o facto de o jogo estar a ser transmitido pelo Canal 11 (da Federação).

Os caso de salários em atraso sucedem-se - ainda no sábado o Vilafranquense da II Liga anunciou que se não forem pagos os ordenados até terça o plantel pode entrar em greve - , mas não há registo de alguma vez alguma equipa ter tomado em atitude semelhante em Portugal. Em outubro uma equipa mexicana também parou durante três/quatro minutos. Os jogadores do Veracruz decidiram cruzar os braços em campo no início, mas o adversário, o Tigres, disse que o combinado era apenas um minuto e marcou dois golos durante esse tempo, acabando por vencer por 3-1.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG