Jesus: "A equipa tem prazer em jogar e não sente pressão"

O treinador do Flamengo elogiou os jogadores pela exibição contra o Grémio. Diz que a equipa assimilou na perfeição as suas ideias e que neste momento já joga de olhos fechados.

"Não estou emocionado, estou rouco (risos). Claro que não imaginava este resultado de 5-0. Tenho muito respeito pelo Grémio. Não esperava que seria fácil. Em Porto Alegre, o VAR salvou o Grémio. Sabia que íamos ganhar a eliminatória. A equipa é muito confiante. Em quatro meses, está a jogar de olhos fechados. É uma equipa que tem prazer de jogar e não sente a pressão", referiu Jorge Jesus no final da goleada imposta ao Grémio, que colocou o Flamengo na final da Taça Libertadores, onde vai medir forças com o River Plate no dia 23 de novembro.

Eis as declarações mais marcantes de Jesus no final do jogo.

"Não é pelo facto de ganharmos por 5-0 que vou mudar a opinião de que o Grémio é uma equipa de muita qualidade, capaz de disputar os primeiros lugares do Brasileirão. Temos que dar parabéns aos vencidos. O Flamengo foi muito forte, fez quatro golos de bola parada, trabalhamos muito nesta semana, e estamos na final."

"Quero agradecer aos jogadores por este feito, por este sonho que a torcida do Flamengo há muitos anos estava procurando. E eles mostraram-nos o porquê... São únicos, diferentes, apaixonados. Fizeram um ambiente único no mundo. Não sei se a final vai ser no Chile, mas vamos estar. Chegar à final é importante, mas o mais importante é ganhar. Vamos desfrutar e depois pensar no jogo de domingo, que é muito importante também."

"Uma coisa é ensinar e outra é saber ensinar. Fizemos uma proposta de uma dinâmica de jogo onde cada vez mais eles se conhecem. Foi uma demonstração contra o Grémio de quatro golos de bola parada. Os jogadores têm qualidade individual para decidir estas competições. Cheguei para comandar uma equipa como o Flamengo que não ganhava títulos e hoje ganha. Um grande clube tem que ter história e títulos. Se calhar, esse é o primeiro passo para o Flamengo ter a hegemonia no futebol brasileiro."

"O Flamengo não é só jogadores, comissão técnica. Somos todos. A qualidade do departamento de futebol e do departamento clínico do Flamengo. Não nos falta nada. A equipa como um todo tem uma estrutura muito grande para enfrentarmos as dificuldades. A equipa não descansa, joga sempre e demonstra que é competitiva. Quero agradecer por estar no Flamengo. Vamos seguir com muita alegria. Ainda não conquistamos nada."

"Sei que o jogo foi transmitido em Portugal, começou 1.00 da manhã, terminou às 3.00 da manhã, e sei que os índices de audiência foram top. Quero mandar um abraço para Portugal"

"É a minha terceira final muito importante. Tive duas, infelizmente perdi, uma nos penáltis e outra aos 92 minutos. Só perde e ganha quem chega. Quem não chega, nunca vai perder. Entre a resolução, a tristeza e a satisfação, há muita proximidade. Em Portugal, costumamos dizer que vamos à final para ganhar. E é isso que pensamos. Acho que uma final em campo neutro e um só jogo é muito mais apaixonante, interessante para os próprios clubes."

Bruno Henrique, autor de um golo e de uma grande exibição, deixou grandes elogios a Jorge Jesus no final do jogo em que o Flamengo carimbou o passaporte para a final da Taça Libertadores. "O mister é um cara que chegou e entendeu também o que é ser Flamengo. Ele é um cara muito dedicado em tudo o que faz. Mesmo a ganhar 5-0, continuou sempre a pedir para a gente jogar futebol. Desfrutar é a palavra que ele sempre fala, diz que temos que ter alegria, prazer de jogar futebol diante de uma torcida dessas de um clube tão grande como o Flamengo", referiu.

O avançado projetou também a final do dia 23 de novembro, no Chile, frente aos argentinos do River Plate. "Vimos o jogo deles com o Boca. Sabemos que é uma equipa muito difícil, atual campeã da Libertadores. Agora, temos que descansar, e tenho certeza que o mister (Jorge Jesus), como ele tem feito, vai preparar da melhor maneira cada detalhe contra o River Plate, para a gente fazer um grande jogo no dia 23", disse.

Gabriel Barbosa, autor de dois dos cinco golos do Flamengo e também de um exibição de grande nível, estava radiante com o apuramento do Flamengo para a final. "Fizemos história, escrevemos o nosso nome nas páginas do Flamengo. Agora é comemorar, mas obviamente queremos mais. Ganhar do CSA no domingo e seguir assim. Não temos jogos do ano, todos são jogos do ano", disse, ele que já tem sete golos marcados nesta edição da Libertadores: "Marca incrível, quero sim fazer história, estou muito focado. Mas nao é só o Gabriel, é o Flamengo todo. Agora quero tentar ser campeão. Se não me engano já sou artilheiro da Libertadores, espero manter-me assim, mas para ser muito sincero, prefiro não ser artilheiro de nenhum campeonato e ser campeão."

Exclusivos

Premium

Contratos públicos

Empresa que contratava médicos para prisões não pagou e sumiu

O Estado adjudicou à Corevalue Healthcare Solutions, Lda. o recrutamento de médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares para as prisões. A empresa recrutou, não pagou e está incontactável. Em Lisboa há mais de 30 profissionais nesta situação e 40 mil euros por pagar. A Direção dos Serviços Prisionais diz nada poder fazer.