UEFA planeia usar videoárbitro já nesta Liga dos Campeões

A notícia é avançada por um jornal inglês, que diz que decisão final deve ser tomada no final de setembro

A UEFA quer introduzir o videoárbitro (VAR) na Liga dos Campeões, a partir dos quartos-de-final da competição, já nesta época. A notícia é avançada pelo jornal inglês The Times, que diz que deverá haver uma decisão do comité executivo no final do setembro.

O presidente da UEFA já tinha admitido, em abril, a possibilidade de usar o VAR na Liga dos Campeões a partir de 2019/2020, mas o bom desempenho no Mundial da Rússia terá convencido os responsáveis a avançarem mais rapidamente, segundo o jornal britânico.

Há, no entanto, alguns problemas por resolver, nomeadamente a falta de instalações em alguns estádios e a o número de árbitros que seria necessário para as noites em que há oito jogos a decorrer em simultâneo, na fase de grupos. Assim, a solução possível é avançar já nos quartos-de-final.

O International Football Association Board (IFAB), órgão que regula as leis de jogo no futebol, informou na terça-feira que as revisões de lances pelo VAR duram em média 55,6 segundos, enquanto as decisões em que o árbitro se desloca à linha para rever o lance demoram 86,5 segundos - números que vieram apaziguar os medos de que a introdução do VAR possa causar paragens demasiado longas.

O VAR já é usado nos campeonatos português, alemão e espanhol, onde se estreou este ano, tal como no francês. De fora ainda está, por enquanto, a milionária liga inglesa.

Ler mais

Exclusivos