"Só há Ronaldo" e "Insaciável CR7". Imprensa internacional rendida ao português

Exibição de Cristiano Ronaldo frente à Suíça, coroada com três golos, foi destacada pelos jornais desportivos internacionais

Os três golos de Cristiano Ronaldo frente à Suíça, que ajudaram Portugal a vencer por 3-1 e apurar-se para a final da Liga das Nações, deixou (mais uma vez) rendida a imprensa desportiva internacional.

"Um, dois, três. Só há Ronaldo, Portugal vence a Suíça por 3-1 e voa para a final. O juventino vence os helvéticos com uma incrível dobradinha [bis] nos últimos minutos. Vai à final quem eliminou a Itália", escreve o italiano La Gazzetta dello Sport, do país onde Ronaldo atua ao serviço da Juventus.

"Cristiano Ronaldo é insaciável. Destroçou o adversário com precisão cirúrgica. É um multiusos na área. Qual canivete suíço, das pernas dele saem todo o tipo de remates e fintas", pode ler-se na Marca , de Espanha, onde o internacional português brilhou entre 2009 e 2018 pelo Real Madrid.

Por Inglaterra, outro país em que o madeirense se destacou, mas com a camisola do Manchester United entre 2003 e 2009, o The Guardian ficou sem palavras. "O que mais pode ser dito sobre o homem? Vai fazer 35 anos e, no futebol, até os maiores chegam a um ponto em que o adversário que não podem vencer é a idade. Ele não - ou ainda não", vinca o generalista britânico.

Em França, o L'Equipe frisa que CR7 é um futebolista diferenciado: "Ronaldo não marcava por Portugal desde a vitória com Marrocos, no Mundial. Escolheu bem o momento de lembrar ao mundo inteiro que é um jogador à parte na história do futebol."

Do outro lado de mundo, o Globoesporte diz que Cristiano Ronaldo pôs a "Suíça no bolso". "Com seu 53º hat-trick da carreira, atacante marca de tudo que é jeito (falta, de primeira e driblando o zagueiro) e resolve partida complicada no Estádio do Dragão", acrescenta o portal brasileiro.

Logos após o jogo, foram vários os elogios feitos à exibição do capitão português, a começar pelo próprio selecionador, Fernando Santos: "Já vem desde o Euro2004. Sempre disse que Portugal tem muito talento. Ronaldo já não me surpreende. Só me surpreendeu quando o treinei com 18 anos no Sporting".

Os coelgas de equipa também destacaram a importância de Ronaldo. "Já estamos habituados a ver Ronaldo a este nível, mais três golos não é nada de especial para eles", disse Bernardo Silva, enquanto que o estreante João Félix não hesitou em considerar que o madeirense é "um exemplo" para ele e para "todos os jovens". O veterano José Fonte também não poupou palavras: "Parece que o talento de Cristiano [Ronaldo] ajuda nestes momentos. Não é surpreendente, é o que ele faz, é por isso que lhe pagam tanto dinheiro no clube. Quando vem para a seleção não esperamos outra coisa, por isso é que ele é o melhor do mundo. É muito bom tê-lo e precisamos de explorá-lo da melhor forma que conseguirmos".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.