Estrelas, histórico, táticas. Os adversários das equipas portuguesas

O FC Porto vai medir forças com os italianos da Roma nos oitavos de final da Champions. Benfica e Sporting jogam na Liga Europa diante do Galatasaray e do Villarreal, respetivamente. Saiba mais sobre a atualidade e a história dos adversários dos clubes portugueses.

Os jogos dos oitavos de final da Champions e dos 16 avos de final da Liga Europa estão marcados para fevereiro - o FC Porto joga com a Roma a 12 de fevereiro e 5 de março; Benfica e Sporting a 14 de fevereiro e 21 de março. Uma curiosidade: em todos os adversários das equipas portuguesas jogam antigos jogadores do FC Porto: Marcano na Roma, Maicon e Fernando no Galatasaray e Layún no Villarreal.

FC Porto defronta Roma de boas memórias

O sorteio dos oitavos de final da Liga dos Campeões colocou a AS Roma, semifinalista da última edição da prova, no caminho do FC Porto, único representante português. A primeira mão vai jogar-se na capital italiana a 12 de fevereiro e a segunda no Dragão, a 5 de março.

Os dragões evitaram assim tubarões como Liverpool, Manchester United ou Atlético Madrid, tendo pela frente aquele que é o sexto classificado da liga italiana, já a 22 pontos da líder Juventus. Na Liga dos Campeões, os romanos ficaram em segundo lugar no Grupo G, tendo somado três vitórias e outras tantas derrotas, tendo ficado atrás do Real Madrid e à frente de Viktoria Plzen e CSKA Moscovo.

Orientada por Eusebio Di Francesco - ainda que com o emprego em risco e com Paulo Sousa na calha para a sucessão -, a formação da capital italiana conta com o avançado bósnio Edin Dzeko como estrela da companhia. Autor de cinco golos (em quatro jogos) na fase de grupos, apenas foi superado por Robert Lewandowski (oito, pelo Bayern Munique) e Lionel Messi (seis, pelo Barcelona). No entanto, há outros nomes de respeito no plantel, como Aleksandar Kolarov, Kostas Manolas, Alessandro Florenzi, Steven Nzonzi, Javier Pastore, El Shaarawy, as promessas Patrik Schick, Justin Kluivert, Nicolò Zaniolo, Ante Coric e Cengiz Under, o eterno Daniele De Rossi, o ex-benfiquista Bryan Cristante e... Iván Marcano, que no verão deixou o FC Porto a custo zero, após se ter sagrado campeão nacional, para assinar pela AS Roma.

Ainda assim, as recordações dos romanos são ótimas, pois foi com quem os portistas garantiram o apuramento para a fase de grupos da Champions em 2016/17, com um triunfo por 3-0 na capital italiana com golos de Felipe, Layún e Jesús Corona, depois de no Porto se ter registado um empate a uma bola. Em 1981/82 já os dragões tinham levado a melhor na 1.ª eliminatória da Taça das Taças, com uma vitória por 2-0 nas Antas e um 0-0 em Roma.

Benfica contra o ruído e dois ex-portistas

O Benfica vai medir forças nos 16 avos de final da Liga Europa com o Galatasaray, equipa turca que caiu na fase de grupos da Champions precisamente no mesmo agrupamento que o FC Porto - perdeu no Dragão por 1-0 e em Istambul por 3-2.

O Galatasaray é atualmente o quinto classificado no campeonato da Turquia, a oito ponto do líder Istanbul Basaksehir. A equipa é treinada pelo histórico Fatih Terim e conta no plantel com dois ex-jogadores portistas, os brasileiros Maicon e Fernando.

As grandes figuras dos turcos são o cabo-verdiano Garry Rodrigues (passou pelo Real de Massamá), 28 anos, um extremo esquerdo que aparece muitas vezes na zona central e conta com quatro golos em 22 jogos oficiais disputados esta temporada; o suíço Eren Derdiyok, 30 anos, o maior goleador deste conjunto com nove golos apontados, que está desde 2016 no clube e que no passado atuou no futebol alemão, no Bayer Leverkusen e no Hoffenheim. Depois há ainda o guarda-redes Fernando Muslera, de 32 anos, internacional pelo Uruguai.

O histórico de confrontos entre o Galatasaray e o Benfica é de apenas três jogos: duas vitórias dos turcos, um triunfo das águias. O primeiro duelo aconteceu na época 2008/09, na fase de grupos da Taça UEFA, com o Benfica de Quique Flores a ser derrotado em pleno Estádio da Luz por 2-0 diante um Galatasaray onde atuava o português Fernando Meira, o turco Arda Turan e o checo Milan Baros.

Os restantes dois confrontos realizaram-se na época 2015/16, na fase de grupos da Liga dos Campeões. Na primeira mão, em Istambul, o Gala venceu por 2-1 o Benfica já orientado por Rui Vitória. Gaitán marcou logo aos dois minutos, mas Selçuk Ínan e Podolski selaram o triunfo dos turcos. Na segunda mão, na Luz, idêntico resultado a favor das águias, com golos de Jonas e Luisão (Podolski marcou para os turcos).

O Galatasaray é um dos históricos do futebol turco (é o clube com mais títulos), a par do Fenerbahçe e do Besiktas, que conquistou 21 campeonatos do seu país e teve um dos pontos altos da sua história em 1999/00, quando conquistou a Taça UEFA, batendo na final o Arsenal no desempate por grandes penalidades. Nesse ano, a equipa que na altura também era treinada por Fatih Terim tinha no plantel jogadores como Cláudio Taffarel, Popescu, Hagi e Hakan Sukur. No início da temporada 2000/01 venceram também a Supertaça Europeia, batendo o Real Madrid, por 2-1, com dois golos de Mário Jardel.

Uma das principais contrariedades que o Benfica terá pela frente é o ambiente que vão encontrar na Türk Telekom Arena, em Istambul, no jogo da primeira-mão, que se realiza a 14 de fevereiro, um recinto com capacidade para 52 mil pessoas que os adeptos do Gala fazem questão de tornar um verdadeiro inferno para os adversários. Há uns anos, uma medição feita ao ruído do estádio do Galatasaray apontou um registo de 131 decibéis, mais do que um martelo pneumático.

Submarino amarelo no caminho dos leões

O Villarreal também conhecido como submarino amarelo, é um clube de futebol espanhol, da cidade de Villarreal, fundado em 10 de março de 1923 e um dos mais mediáticos da liga espanhola.

O famoso amarelo do Villarreal remonta a 1947, quando o então presidente do clube substituiu o equipamento habitual numa loja em Valência, que não tinha em stock as camisolas brancas e calções pretos que a equipa usava, depois foi a Castellón e comprou calções brancos que foram tingidos de azul. E assim nasceu o famoso equipamento do submarino amarelo, nome de uma música dos Beatles.

A equipa espanhola ultrapassou a fase de grupos da Liga Europa nas sete ocasiões que marcou presença - igualando o recorde do Ajax de presenças na fase a eliminar - e também ultrapassou a fase de grupos nas duas vezes que disputou a Taça UEFA.

A equipa treinada por Luis García não atravessa um bom momento na liga espanhola, onde ocupa a 17.ª posição. O Villarreal apurou-se para os 16-avos-de final ao vencer o grupo G, onde também estavam o Rapid Viena,o Rangers e o Spartak Moscovo.

Esta é a primeira vez que ambas as equipas se defrontam em jogos oficiais.

A equipa onde joga o portista Miguel Layún, tem em algumas referências de peso, principalmente no ataque, onde Gerard Moreno, Santo Cazorla e Carlos Baca podem fazer estragos.

Outros jogos da Champions:

Schalke-Manchester City: O outro apurado do grupo do FC Porto vai defrontar o Manchester City de Bernardo Silva, à procura da consagração europeia depois de ter dominado o campeonato inglês na última época. Depois de se ter encontrado com o Hoffenheim na fase de grupos, os citizens vão voltar à Alemanha poucos meses depois.

Atlético Madrid-Juventus: Regresso de Cristiano Ronaldo à capital espanhola, num dos pratos fortes dos oitavos de final, pois opõe duas equipas que foram por duas vezes finalistas vencidas nas últimas cinco edições da Champions. Além de CR7, há mais dois portugueses envolvidos: Gelson Martins do lado espanhol e João Cancelo do italiano. Mais uma visita da Juventus a Espanha, depois de ter jogado com o Valência na fase de grupos.

Manchester United-Paris SG: A equipa de Neymar, Mbappé e Cavani perspetiva-se um osso duro de roer para o Manchester United de José Mourinho (e Diogo Dalot), que terá pela frente o líder destacadíssimo da liga francesa e o vencedor daquele que era considerado um dos grupos mais difíceis, no qual constavam Liverpool, Nápoles e Estrela Vermelha de Belgrado.

Tottenham-Borussia Dortmund: Frente a frente entre o terceiro classificado da liga inglesa e o líder do campeonato alemão. Os spurs têm sido uma das equipas mais regulares em Inglaterra nos últimos anos, apesar de não terem conquistado qualquer título, e sobreviveram a um grupo no qual constavam Barcelona, Inter de Milão e PSV. Os germânicos, que têm Raphael Guerreiro como melhor marcador nesta edição da Champions, bateram o Atlético Madrid na corrida pelo primeiro lugar do grupo e estão bem encaminhados para regressar ao trono na Alemanha.

Lyon-Barcelona: Reencontro de Anthony Lopes com o compatriota Nélson Semedo, com quem já partilhou o balneário da seleção. Liderados por Lionel Messi e apostados a reconquistar a Liga dos Campeões, os catalães terão pela frente um dos adversários teoricamente mais acessíveis do pote 2.

Ajax-Real Madrid: Confronto entre dois históricos do futebol europeu. Agora sem Cristiano Ronaldo, os merengues vão prosseguir a defesa o título continental conquistado nas últimas três épocas diante de um dos carrascos do Benfica na fase de grupos.

Liverpool-Bayern Munique: O último duelo a ser sorteado mas talvez o mais apetecível de seguir, entre o finalista vencido Liverpool, que tem estado em retoma em Inglaterra e na Europa desde que é orientado por Jurgen Klopp, e o sempre poderoso Bayern Munique, presença assídua nas derradeiras eliminatórias.

Confira todos os jogos dos 16 avos de final da Liga Europa:

Galatasaray-Benfica
Bate Borisov-Arsenal
Sporting-Villarreal
Fenerbahçe-Zenit
Lazio-Sevilha
Olympiacos-Dinamo Kiev
Rennes-Bétis
Celtic-Valência
Shakhtar Donetsk-Eintracht Frankfurt
Malmoe-Chelsea
Zurique-Nápoles
Krasnodar-Bayer Leverkusen
Slavia Praga-Genk
Rapid Viena-Inter Milão
Club Brugge-Salzburgo
Viktoria Plzen-Dinamo Zagreb

Ler mais

Exclusivos