Presidente do Boca Juniors oficializa Salvio

Extremo deixa o Benfica e volta à Argentina

Salvio já é jogador do Boca Juniors. Foi o presidente do clube, Daniel Angelici, que o anunciou no Twitter, numa publicação na qual colocou uma foto ao lado do agora ex-Benfica com a legenda "Bem-vindo ao Boca, Toto". Falta ainda a confirmação oficial dos dois emblemas envolvidos no negócio.

O jogador deixa assim o Benfica, onde foi campeão por cinco vezes. Salvio venceu ainda quatro Taças da Liga, duas Taças de Portugal e três Supertaças em sete épocas e meia na Luz. Era um dos capitães do clube encarnado e não tinha viajado com a equipa para os EUA onde o clube estagia.

Entretanto o Benfica acaba de anunciar as saídas de Simón Ramírez, Semedo e João Monteiro para o Belenenses SAD.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.