Semana difícil para Neymar: após acusação de violação, lesiona-se e falha Copa América

Brasil venceu o Qatar por 2-0 no jogo em Brasília, mas o jogador do PSG -- que enfrenta uma acusação de violação -- fez uma rotura de ligamentos no tornozelo direito e está fora do torneio que começa no dia 14.

O avançado brasileiro Neymar lesionou-se esta madrugada durante um jogo de preparação com o Qatar e está fora da Copa América, que começa no dia 14 no Brasil. O jogador do PSG lesionou-se aos 17 minutos da partida, quando a seleção brasileira já ganhava por 1-0. O jogo acabaria 2-0.

Depois de ser avaliado pelo médico da seleção, Rodrigo Lasmar, ainda no estádio Mané Garrincha, em Brasília, o jogador deixou o estádio de muletas e foi para o hospital. Os exames confirmaram uma rotura de ligamentos no tornozelo direito.

A equipa brasileira deverá nomear um substituto ainda esta quinta-feira.

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, visitou Neymar no hospital. "Desejo uma boa e rápida recuperação!", escreveu no Twitter.

Neymar atravessa um momento complicado. Além da lesão, enfrenta uma acusação de violação. Um crime que teria ocorrido a 15 de maio, em Paris. O jogador é também alvo de uma investigação por crime informático, depois de ter divulgado trocas de mensagens e fotos íntimas e trocas da mulher que o acusa, Najila Trindade Mendes de Sousa. Neymar deverá prestar declarações esta sexta-feira no Rio de Janeiro.

Esta quinta-feira tornou-se viral no WhatsApp um vídeo que terá sido alegadamente filmado pela própria modelo, no segundo encontro com Neymar, no qual se vê ela a agredir Neymar com as mãos. Antes, ouve-se o jogador dizer "não, não me bate não". E ela responde "Não? Você vai me bater né? Vai me bater?". Mais à frente, depois de o agredir, ela diz: "Mas eu vou te bater. Sabe por que vou te bater? Sabe por quê? Sabe por quê? Por que você me agrediu ontem. Você me deixou aqui sozinha." O vídeo é então interrompido, não se sabendo o que mostra a seguir.

Já antes o jogador tinha reagido nas redes sociais às acusações, num vídeo entretanto retirado, assegurando que "o que aconteceu foi totalmente o contrário do que falam".

Bolsonaro declara apoio

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, declarou esta quarta-feira o seu apoio ao futebolista Neymar, acusado de ter violado uma mulher no mês passado em Paris, afirmando que "acredita" na versão do jogador, avança a imprensa local.

"Ele está num momento difícil, mas acredito nele. Neymar, hoje à noite estamos juntos", afirmou o chefe de Estado aos jornalistas durante um evento em comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente, no estado de Goiás, antes do Brasil-Qatar.

Na sexta-feira, Neymar foi acusado de ter violado uma mulher, que apresentou uma queixa-crime na polícia de São Paulo.

Segundo a queixa, o incidente ocorreu em 15 de maio, às 20.20, num hotel de Paris, onde o jogador brasileiro representa o Paris Saint-Germain.

A mulher diz que conheceu Neymar através de mensagens na rede social Instagram e que um representante do jogador lhe comprou os bilhetes de avião e reservou um quarto de hotel em Paris.

Entretanto, o jogador publicou nas suas redes sociais as mensagens privadas trocadas com a mulher que o acusou de violação, com o objetivo de demonstrar que está a ser alvo de uma cilada.

"Foi uma armadilha e acabei por cair. (...) A partir de agora vou expor toda a conversação que tive com a rapariga, todos os nossos momentos, que são íntimos, mas é necessário expô-los para provar que realmente não aconteceu nada de mais", afirmou o avançado do Paris Saint-Germain na conta oficial no Instagram.

Os advogados da mulher que apresentou queixa contra Neymar anunciaram ter abandonado o caso por considerarem que a cliente lhes mentiu, dizendo que o futebolista a agrediu, sem nunca mencionar a violação, que assumiu perante a polícia.

A rede televisiva Globo divulgou, na segunda-feira à noite, uma carta na qual o advogado Cunha Bueno refere que a mulher "sempre disse que tinha tido sexo consentido com Neymar, que, entretanto, se tornou agressivo", sendo esse o foco da queixa.

"Por raiva ou por vingança, a senhora registou a queixa com alegados factos que estão em desacordo com o que nos disse, relatando ter sido vítima de violação, quando perante nós assumiu e demonstrou ter sido vítima de agressões", referiu o advogado.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.