Minsk2019: Canoagem K4 500 masculino quartos a 255 milésimos do bronze

O K4 500 metros, composto pelos canoístas Emanuel Silva, João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela, foi esta quinta-feira quarto nos II Jogos Europeus, a 255 milésimos de segundo do bronze.

O quarteto luso, que passou a meio da prova no terceiro lugar, a 490 milésimos da liderança, concluiu em 1.33,976, a 1,600 segundos do ouro da Rússia, que bateu a Alemanha por 165 milésimos.

O K4 500 já tinha conquistado a medalha de bronze no fim de maio na Taça do Mundo de Poznan, na Polónia, dando agora mais um bom indicador para os mundiais de agosto, que apuram para Tóquio2020.

Portugal tem hoje mais cinco finais na canoagem, procurando somar mais medalhas, depois da prata conquistada na quarta-feira por Fernando Pimenta, em K1 1000.

Portugal conquistou, até ao momento, duas medalhas de ouro, por Fu Yu em ténis de mesa e Carlos Nascimento nos 100 metros, cinco de prata, alcançadas pela equipa de judo, pelo ciclista Nelson Oliveira no contrarrelógio e pelas ginastas acrobatas Bárbara Sequeira, Francisca Maia e Francisca Sampaio Maia, nas provas de combinado e de exercício dinâmico, e por Fernando Pimenta em K1 1.000.

Na prova de equilíbrio, as três ginastas ainda conseguiram uma medalha de bronze, também alcançada pela judoca Telma Monteiro (-57 kg), pela estafeta mista dos 4x400 metros e por Diogo Ganchinho nos trampolins.

Com este desempenho, Portugal já superou os 10 pódios de Baku2015 e terminou o dia de quarta-feira no 11.º lugar do 'medalheiro', que contabiliza 36 dos 50 países participantes nos Jogos Europeus.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.