Manchester City vence Taça da Liga nos penáltis. Bernardo Silva foi o melhor em campo

O português jogou os 120 minutos frente ao Chelsea, marcando uma das grandes penalidades. No fim do prolongamento, Sarri mandou entrar um guarda-redes, mas Kepa não quis sair

O Manchester City conquistou este domingo a sua sexta Taça da Liga de Inglaterra, a segunda consecutiva, depois de bater o Chelsea nas grandes penalidades. Bernardo Silva, considerado o melhor em campo, jogou 120 minutos, marcou uma grande penalidade, e conquistou o seu oitavo troféu como profissional.

Num jogo em que ficou na retina alguma desinspiração das duas equipas, foi o Chelsea, que no último duelo entre os dois clubes perdeu por 6-0, que conseguiu de forma mais eficaz cumprir o seu plano de jogo. Maurizio Sarri disse que para a sua equipa ter hipóteses tinha de estar muito tempo dentro do jogo, e foi isso que um Chelsea mais pragmático conseguiu.

Sem muitas oportunidades de golo, e com o Chelsea, a espaços, a tentar e a conseguir construir, os 90 minutos acabariam por terminar sem muitas oportunidades de golo.

E o mesmo pode ser dito sobre o prolongamento, cujo momento de maior destaque ainda deverá fazer correr muita tinta. A poucos instantes do final dos 120 minutos, o guarda-redes dos londrinos, o espanhol Kepa, parecia estar limitado fisicamente, e Sarri mandou entrar o guardião suplente, Caballero.

Pronto para entrar, Caballero assistiu a Kepa, dentro de campo, a dizer que não queria sair, enquanto Sarri, visivelmente chateado, pedia para que o espanhol saísse. Após conversas entre jogadores, elementos do staff do Chelsea e o árbitro, a substituiçaõ foi cancelada. Por alguns momentos, Sarri não voltou ao banco e parecia perplexo com a situação.

O jogo seguiu para o desempate por grandes penalidades, e com três penáltis para cada lado, havia um falha para cada equipa: Jorginho, no Chelsea, e Sané, no Manchester City. Mas, de seguida, David Luiz acertou no poste, deixando os blues em desvantagem porque Bernardo Silva cumpriu na marcação. Hazard também fez bem o seu trabalho, com um penálti à Panenka, mas Sterling não deu chances a Kepa, confirmando a vitória do Chelsea.

Ler mais

Exclusivos