Juventus vence Parma, Cristiano Ronaldo continua sem marcar

Português ainda procura o primeiro golo pela Vecchia Signora. (em atualização)

A Juventus segue invencível na Serie A. Três jogos, três vitórias. Os heptacampeões italianos foram superiores ao Parma (2-1) de Bruno Alves. Cristiano Ronaldo bem tentou, mas continua sem marcar pela Vecchia Signora no Calcio. Apesar de ter ficado em branco o português fez 23 remates (!), nove deles à baliza e já é o jogador com mais remates numa partida na liga italiana.

Ao contrário do capitão da seleção nacional, João Cancelo não foi titular este sábado e acabou por não sair do banco de suplentes.

A primeira parte não podia ter começado melhor para os homens de Allegri. Aos dois minutos de jogo, Cuadrado, que jogou a lateral no lugar de Cancelo, meteu a bola em Mandzukic, com o croata a fazer o 1-0. Tal como nas outras jornadas a vantagem chegava muito cedo, e tal como nas duas primeiras rondas, a Juve sofreu com a reação do adversário.

Os homens da casa, com Bruno Alves a ostentar a braçadeira de capitão, chegaram ao empate chegou os 33 minutos, um pouco depois de Cristiano Ronaldo ter falhado um golo de cabeça. Um grande cruzamento de Gobbi, que foi desviado por Inglese e acabou com a bola a bater no joelho de Gervinho e a entrar.

Na segunda parte Cristiano Ronaldo continuou a tentar chegar ao primeiro golo com a camisola da Juve, mas foi Matuidi que apareceu a fuzilar o guardião do Parma e a dar o triunfo aos de Turim.

Para a história ficam mais três pontos para a Vecchia Signora, que busca do oitavo scudetto consecutivo e lidera o campeonato.

RESULTADOS DA 3.ª JORNADA DA SÉRIE A DO CALCIO

Sexta-feira, 31 de agosto

Milan-Roma, 2-1

Sábado, 1 de setembro

Bolonha-Inter, 0-3

Parma-Juventus, 1-2

Domingo, 2 de setembro

Fiorentina-Udinese, 17.00

Atalanta-Cagliari, 19.30

Chievo-Empoli, 19.30

Lázio-Frosinone, 19.30

Sampdória-Nápoles, 19.30

Sassuolo-Génova, 19.30

Torino-Spal, 19.30

Ler mais

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...