Jovane Cabral renova e fica com cláusula de 60 milhões

Avançado de 20 anos que tem sido a revelação neste início de temporada prolongou vínculo até 2023 e viu as suas condições salariais melhoradas

Jovane Cabral, avançado de 20 anos que tem estado em grande destaque neste início no Sporting, renovou esta quarta-feira contrato com os leões e assinou um novo vínculo válido até 2023. O novo acordo vai permitir ao jovem uma melhoria salarial, com os leões a acautelarem no contrato uma cláusula de rescisão no valor de 60 milhões de euros.

"É uma sensação única e sinto-me muito feliz por ter prolongado o meu contrato com o Sporting. Só espero continuar a dar muitas felicidades aos adeptos e ao clube. Sempre acreditei em mim e já estava a sonhar em subir ao plantel principal há algum tempo. Foi neste momento e quero continuar a desfrutar e a trabalhar"", referiu Jovane Cabral ao Jornal Sporting. E acrescentou: "Foi sempre o clube que quis representar por ter sido daqui que saíram dos melhores jogadores portugueses de sempre, como Luís Figo, Cristiano Ronaldo, Quaresma e Nani. Ainda por cima são todos extremos! Estou muito orgulhoso pelo sonho que se tornou realidade. Mas quero ainda mais!"

Também Sousa Cintra, presidente da SAD dos leões, mostrou-se satisfeito com o entendimento: "É um motivo de grande satisfação para mim, como presidente da Sporting SAD, porque se trata de um jogador que faz a diferença, com enorme potencial e ainda em fase de crescimento. Vai muito longe e não tenho a mais pequena dúvida que se trata de um jogador fora de série. Demonstrou nos últimos jogos que consegue garantir vitórias para o Sporting. Se continuar nesta caminhada, pode chegar a campeão do Mundo! É mais um jogador que vem da nossa Academia e convém esclarecer que continuamos a dar grandes valores do futebol português à seleção portuguesa."

O jogador nascido em Cabo Verde tem sido uma das revelações esta época e foi decisivo no último jogo dos leões, ao saltar do banco de suplentes para dar o triunfo sobre o Feirense, em Alvalade, que permitiu ao Sporting somar os três pontos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.