Bruno Lage: "A equipa está a crescer de jogo para jogo"

O treinador do Benfica enalteceu a "bonita homenagem" a Chalana e revelou que "atitude, qualidade e compromisso" aos seus jogadores. Costinha fala em segunda parte "horrível" da sua equipa

Bruno Lage, treinador do Benfica, enalteceu a "grande exibição" da sua equipa "com um resultado histórico e a jogar com qualidade".

"O Benfica são as pessoas. Foi dessa forma que fui educado e aprendi. Hoje, era o dia das pessoas, da família, das casas do Benfica e de fazer uma bonita homenagem ao Fernando Chalana. Os jogadores juntaram-se, fizeram uma grande exibição, com um resultado histórico e a jogar com qualidade", começou por dizer, admitindo que "a equipa está a crescer de jogo para jogo".

"Vamos sentindo, analisando e foi uma vitória muito boa. É isso que temos de valorizar. Espero que os adeptos não se cansem é isto que exijo: atitude, qualidade e compromisso. Queremos jogar com emoção. É dia a dia, treino a treino e é esta a minha maneira de ver as coisas", acrescentou.

Questionado se depois deste resultado de 10-0, promete a conquista do título aos adeptos, Bruno Lage foi prático: "Prometo que amanhã [segunda-feira] estarei a treinar com todos os jogadores disponíveis para depois fazer mais uma boa exibição com o Galatasaray."

Costinha: "A minha equipa fez tudo mal e o responsável sou eu"

Desiludido estava Costinha, treinador do Nacional, depois de sofrer uma goleada no Estádio da Luz como não se via há 55 anos "Não sei se é o pior dia da minha carreira. As minhas primeiras palavras vão para os adeptos, que não merecem este resultado, nem esta humilhação. A minha equipa fez tudo mal, fomos punidos e o principal responsável sou eu. É mais pelo peso dos 10-0, mas, na prática, são três pontos", disse.

Costinha fez questão de dizer que "há mérito do Benfica, mas há muito demérito" da sua equipa. "Explicações? Temos que tentar encontrá-las, perceber o que não correu bem, se a mensagem passou devidamente ou não, mas é difícil quando se perde por 10-0. Os dois primeiros golos deram a tranquilidade ao Benfica. Trabalhámos a importância do Grimaldo pelo corredor, mas a minha equipa foi apática em alguns lances. A segunda parte não tenho palavras para descrever, foi horrível."

Questionado sobre se tem condições para continuar no comando técnico do Nacional, atirou: "O presidente é que tem de responder. Ele sabe o que vai na minha cabeça, o que transmiti. Pelo meu lado, a minha força, caráter e personalidade não vão fragilizar."

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.