Conceição: "Ainda podemos ser campeões e vencer a Taça de Portugal"

Sérgio Conceição fez esta sexta-feira a antevisão da receção deste sábado do FC Porto ao Sporting (18.30), da última jornada da I liga

Sérgio Conceição disse esta sexta-feira que ainda acredita na conquista do título. "Há um título em disputa. Há possibilidade de ainda ganhar o campeonato e para isso é que temos de estar preparados. O que se passa no outro jogo já não é da nossa responsabilidade", afirmou em conferência de imprensa, na antevisão do FC Porto-Sporting deste sábado (18.30).

O técnico portista abordou ainda o seu futuro e não sobrevalorizou a conquista do título na época passada depois de ter recebido poucos reforços. "Independentemente da forma de estruturar o plantel, quem trabalha nesta casa trabalha para ganhar jogos e títulos. O presidente é o dirigente do mundo com mais títulos e saberá do que está a falar. No Olhanense o meu título foi ficar em 8.º lugar e na Académica também. O FC Porto não tinha ganhado nada em quatro anos e nós em dois temos a possibilidade de ganhar quatro títulos, porque ainda podemos ser campeões e vencer a Taça de Portugal. O nosso ADN é esse, de ganhar títulos. É importante estarmos no momento de decisão, mas para mim o mais importante é ganhar títulos. Se me sinto capaz? Obviamente que sim, que me sinto capaz", começou por dizer, não considerando decisiva para a sua permanência a capacidade do lube para contratar jogadores.

"A realidade do FC Porto é de uma grande dificuldade em trazer mais-valias à sua equipa, mas isso não é fundamental para que eu fique ou não. Isso não foi decisivo para eu vir de Nantes para ganhar metade do que ganhava lá. Não é por aí. Haverá sempre jogadores que saem e outros que entram na equipa principal, mas há outras situações que têm que ser faladas. São situações normais do planeamento da época. Há quatro jogadores dos sub-19 que vão fazer a pré-época connosco, isso também é importante", acrescentou.

Sérgio Conceição recusou que a pior fase do FC Porto durante a época tenha coincidido com a entrada de Pepe e disse que ainda não tinha chegado a altura de Iker Casillas decidir se vai prolongar a carreira depois de ter sofrido um enfarte de miocárdio no início do mês. "Falei com o Casillas e do estado de saúde dele e como a família encarou esta situação. Em termos profissionais não toquei em nada. Ele tem o processo moroso pela frente. A seu tempo veremos se terá condições para continuar", frisou.

Sobre o incidente no Olival com um adepto portista, que terá insultado Rodrigo Conceição, jogador dos juniores do Benfica e filho do técnico azul e branco, Conceição não se quis alongar: "Foi uma situação de pai e filho, em que foi posto em causa o meu portismo."

Ler mais

Exclusivos