Conceição: "Benfica deu réplica interessante, mas vitória é justa"

Treinador do FC Porto treinou o jogador argentino Emiliano Sala que está desaparecido. No final do jogo emocionou-se e disse que os seus pensamentos estão unicamente com a família

"No cômputo geral a exibição foi muito positiva. Tivemos um adversário à altura, capaz, com excelentes jogadores e que nos deu uma réplica interessante. Mas a vitória é justa." Foi assim que Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, resumiu o jogo com o Benfica, que acabou com o triunfo dos dragões por 3-1.

Questionado sobre a arbitragem, nomeadamente o golo anulado a Pizzi à beira do intervalo, recordou um lance no Benfica-Portimonense, da época passada, em que os algarvios viram um golo invalidado pelo VAR na Luz.

O técnico portista gostou do clássico. "O jogo foi muito competitivo, entre duas boas equipas. O que mais gostei? Da nossa maturidade. Fizemos uma primeira parte muito boa. Ouvi o treinador do Benfica dizer que a primeira parte foi equilibrada, mas não me lembro de nenhuma situação de golo do adversário, a não ser numa bola parada. Nós tivemos o André Pereira sozinho na área e a do Marega a abrir. Há ainda uma situação de muitas dúvidas sobre o Marega na área. Não veio aqui nenhum passarinho dizer-me ao ouvido o que sinto", atirou.

Mas nem tudo na equipa portista agradou ao seu treinador: "Andamos sempre a tentar melhorar. Sempre que fazemos uma unidade de treino, isso tem de ser produtivo. Hoje vi situações que me desagradaram. Numa ou noutra situação criada pelo Benfica, fomos nós que a concedemos. O Benfica tinha muita gente no meio e nós insistimos às vezes em ir por aí."

Quanto ao adversário da final... é esperar para ver quem é. Sporting ou Sp. Braga? "Não tenho preferência. Ambos são capazes e fortes. Mais 24 horas de descanso? Mas tivemos menos antes desta meia-final..." respondeu o técnico.

Minutos antes, Sérgio Conceição surgiu agastado no flash-interview da SportTV logo no final do jogo. O treinador do FC Porto, apesar do triunfo que colocou a sua equipa na final da Taça da Liga, disse que não lhe apetecia falar de futebol, pois estava consternado com o desaparecimento do futebolista argentino Emiliano Sala (treinou-o no Nantes), que está desaparecido depois do avião onde seguia ter desaparecido dos radares quando sobrevoava na segunda-feira à noite o canal da Mancha.

"Sinceramente não me apetece muito falar do jogo, da maturidade da nossa equipa, a nossa pressão alta. Demos mais campo ao Benfica na segunda parte, provocada por erros nossos. Mas não me apetece falar do jogo. Podia até falar de touradas, mas tenho respeito pela instituição Benfica. O meu pensamento vai para a família do Emiliano Sala, que está a está a sofrer. Eu e vários elementos da minha equipa técnica trabalhámos com ele no Nantes, tínhamos uma relação muito boa e sofremos muito com este desaparecimento. O meu pensamento mais forte agora é esse. Foi por isso que me emocionei no final do jogo", referiu Sérgio Conceição, visivelmente agastado com o que aconteceu ao seu ex-jogador.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.