Buscas retomadas. Polícia admite que Sala tenha usado um bote salva-vidas

Polícia de Guernsey, responsável pelas buscas para encontrar o futebolista Emiliano Sala, diz que procura o jogador e restante tripulação do avião que desapareceu na segunda-feira com base em quatro possibilidades

A polícia de Guernsey, responsável pelas operações de buscas ao avião privado em que seguida o futebolista Emiliano Sala, fez saber esta quarta-feira de manhã através do Twitter que retomou as buscas em Alderney, uma rochas e ilhas próximas, na zona do Canal da Mancha, através de dois aviões.

As autoridades locais adiantam que está a fazer as buscas com base na análise das marés e do clima desde que o avião desapareceu, na segunda-feira à noite, e apontam quatro grandes possibilidades: 1) aterragem noutro lugar, sem que tenha sido feito algum contacto; 2) aterragem na água, com a tripulação a ser resgatada por um navio que passava, sem que tenha sido feito algum contacto; 3) Aterragem na água e recurso a bote salva-vidas; 4) avião destruiu-se quando caiu na água, com a tripulação a ficar desaparecida no mar.

A Guernsey avançou que a terceira possibilidade, do recurso a um bote salva-vidas, é aquela a que está a ser dada prioridade.

Numa atualização dada às 11.30, as autoridades dão conta da presença de três aviões e um helicóptero a efetuar buscas e que estão a ser analisadas imagens de satélite e dados de telemóveis.

O jogador, que se transferiu do Nantes para o Cardiff numa transação oficializada no sábado numa transação que rendeu 17 milhões de euros aos franceses, despediu-se dos ex-companheiros de equipa e embarcou num voo privado rumo à capital galesa, onde deveria ter chegado por volta das 22 horas de segunda-feira, mas tal não sucedeu.

O avançado argentino de 28 anos representava o Nantes desde o verão de 2015, tendo sido orientado por Sérgio Conceição em 2016/17. Antes, em 2009/10, o futebolista jogou ao serviço do FC Crato, clube dos distritais de Portalegre, tendo realizado um jogo e apontado dois golos.

Emiliano Sala levava 12 golos em 19 jogos na liga francesa, sendo apenas superado por Mbappé (17), Cavani (14) e Neymar (13), todos do Paris Saint-Germain, e por Nicolas Pépé (13), do Lille.

em atualização

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

'Motu proprio' anti-abusos

1. Muitas vezes me tenho referido aqui, e não só aqui, à tragédia da pedofilia na Igreja. Foram milhares de menores e adultos vulneráveis que foram abusados. Mesmo sabendo que o número de pedófilos é muito superior na família e noutras instituições, a gravidade da situação na Igreja é mais dramática. Por várias razões: as pessoas confiavam na Igreja quase sem condições, o que significa que houve uma traição a essa confiança, e o clero e os religiosos têm responsabilidades especiais. O mais execrável: abusou-se e, a seguir, ameaçou-se as crianças para que mantivessem silêncio, pois, de outro modo, cometiam pecado e até poderiam ir para o inferno. Isto é monstruoso, o cume da perversão. E houve bispos, superiores maiores, cardeais, que encobriram, pois preferiram salvaguardar a instituição Igreja, quando a sua obrigação é proteger as pessoas, mais ainda quando as vítimas são crianças. O Papa Francisco chamou a esta situação "abusos sexuais, de poder e de consciência". Também diz, com razão, que a base é o "clericalismo", julgar-se numa situação de superioridade sagrada e, por isso, intocável. Neste abismo, onde é que está a superioridade do exemplo, a única que é legítimo reclamar?

Premium

Adriano Moreira

A crise política da União Europeia

A Guerra de 1914 surgiu numa data em que a Europa era considerada como a "Europa dominadora", e os povos europeus enfrentaram-se animados por um fervor patriótico que a informação orientava para uma intervenção de curto prazo. Quando o armistício foi assinado, em 11 de novembro de 1918, a guerra tinha provocado mais de dez milhões de mortos, um número pesado de mutilados e doentes, a destruição de meios de combate ruinosos em terra, mar e ar, avaliando-se as despesas militares em 961 mil milhões de francos-ouro, sendo impossível avaliar as destruições causadas nos territórios envolvidos.