Benfica vence Sporting e é campeão nacional de futsal

Os encarnados venceram os leões por 4-3 e voltam a conquistar o título que lhes fugia desde 2014/15. O treinador Joel Rocha fala em "orgulho" pela conquista e realça o valor do adversário, enquanto Nuno Dias deu os "parabéns" ao novo e "justo" campeão

O Benfica é o novo campeão nacional de futsal ao vencer o Sporting por 4-3 no pavilhão da Luz, naquele que foi o último jogo da final do campeonato nacional.

Este é o oitavo título dos encarnados, que assim quebraram uma série de três títulos consecutivos do Sporting, que este ano conquistou a Liga dos Campeões da modalidade.

Este é o segundo troféu do Benfica esta época, depois de ter ganho a Taça da Liga. Já os leões terminam a época ainda com a Taça de Portugal e a Supertaça, além do título europeu.

O Benfica entrou melhor no derradeiro jogo da final com um golo logo aos oito minutos pelo espanhol Raúl Campos, que na jogada seguinte fez o 2-0.

O Sporting reagiu à desvantagem e reduziu pouco depois (9 minutos) por Cardinal e lançou os leões para o empate que acabou por ser alcançado aos 13 minutos pelo brasileiro Léo Jaraguá.

Numa primeira parte frenética, os encarnados voltaram a colocar-se na frente do marcador através de Bruno Coelho (14'), tendo no minuto seguinte Raúl Campos feito o seu hat trick, colocando o resultado em 4-2. Contudo, a dois minutos do intervalo, o brasileiro Rocha fez o 4-3.

Na segunda parte, o Sporting tentou tudo para virar o resultado e chegar ao tetracampeonato, arriscou tudo com o guarda-redes avançado, mas o Benfica defendeu-se bem e acabou, nos instantes finais, ver uma bola embater no poste da sua baliza defendida por Diego Roncaglio.

Logo a seguir soou o apito final da partida e o Benfica fez a festa da reconquista do título nacional no seu pavilhão.

Joel Rocha: "Orgulho enorme perante um grande Sporting"

Joel Rocha, treinador do Benfica, era um homem radiante com a conquista do seu segundo título de campeão nacional como treinador dos encarnados. "Gratidão pura! Orgulho enorme, incalculável, uma reconquista e recompensa de quem trabalhou para recuperar a identidade, perante um grande Sporting", disse, logo a seguir ao final da partida, o técnico de 37 anos em declarações à RTP.

O técnico assumiu depois que o que fez a diferença na final "foram elementos muito pequenos", pois "há um grande equilíbrio entre as duas equipas, que jogam a uma dimensão mundial". E nesse sentido deixou um agradecimento muito especial: "Foi uma reconquista em forma de recompensa, por tão bem que trabalhámos esta época. Quero agradecer à pessoa que representa o nosso clube e o nosso universo, o presidente Luís Filipe Vieira, que nos momentos difíceis disse que íamos conseguir."

Mais a frio, na conferência de imprensa, o treinador do Benfica considerou que a sua equipa "foi a melhor da época em Portugal", explicando que a medalha de campeão é "tão saborosa como difícil". E na sequência fez uma revelação: "Eu nunca o disse, mas vou dizê-lo: quando há cinco anos este clube me convidou, fiquei com um sonho de menino que hoje foi concretizado. Ser campeão em casa. E isso vale todos os esforços, todas as horas, segundos de trabalho. Para ganhar é preciso saber perder e o Benfica soube. Estou orgulhoso, grato e honrado."

Luís Filipe Vieira fala em "brilhante reconquista"

Joel Rocha considera que, em comparação com a época passada, o Benfica foi uma equipa "mais fria, mais racional, insensível àquilo que é a emoção e a paixão do jogo". "Também não nos esquecemos do que sentimos o ano passado quando perdemos. Para ganhar é preciso saber perder e o Benfica soube. Sempre procurámos dentro de casa as soluções para vencermos", frisou.

O treinador campeão voltou a reforçar a ideia de o Benfica ter sido "um justo vencedor" do campeonato, mas fez questão de elogiar o rival: "A nossa conquista é tão grande como a exigência criada pelo Sporting. É bom que não se esqueça que o Sporting é campeão europeu. A final foi muito equilibrada e tivemos a felicidade de vencer, mas durante toda a época tivemos um excelente desempenho." E nesse sentido mostrou-se confiante de que "o Benfica está agora mais preparado para ganhar de forma consecutiva". "Ganhar é difícil, é muito difícil e ficou provado, mas acredito que hoje tenha sido esse ponto de viragem", acrescentou.

Aliás, o presidente dos encarnados fez questão de deixar uma mensagem no site oficial do clube, onde agradeceu o empenho de todos. "Parabéns a toda a estrutura dirigente, equipa técnica liderada por Joel Rocha e jogadores por esta brilhante reconquista do título de campeão nacional de futsal! Vibrante e incansável o apoio dos nossos adeptos num extraordinário jogo disputado por duas equipas de enorme qualidade que muito dignificaram a modalidade", afirmou.

Nuno Dias: "Parabéns ao Benfica por ter sido um justo campeão"

Nuno Dias, treinador do Sporting, mostrou um grande desportivismo ao deixar uma palavra ao rival. "Parabéns ao Benfica por ter sido um justo campeão. Agora vamos descansar e para o ano cá estaremos", disse. Sobre o jogo admitiu que a sua equipa deu "uma parte de avanço" aos encarnados.

"Não entrámos bem e o Benfica aproveitou para se colocar em vantagem. Depois reagimos bem, mas voltámos a vacilar. Na primeira parte não estivemos bem, não quisemos jogar e vi a equipa algo amorfa. O resultado final acaba por ser determinado por isso. Fomos penalizados por não termos tido a intensidade que gostávamos de ter tido", admitiu o técnico leonino.

Apesar do desaire, Nuno Dias fez questão de enaltecer a sua equipa. "A época não terminou da forma que pretendíamos, mas realço o orgulho que tenho na minha equipa, nos meus jogadores e em tudo o que fizeram durante esta época. Não é por ter terminado desta forma que esta equipa não é incrível e uma equipa de campeões. E isso não se apaga por não termos conquistado o inédito tetra. Foi uma final dura, difícil, com cinco jogos equilibrados, em que tudo fomos fazendo para o que resultado fosse melhor, mas hoje permitimos que o Benfica se adiantasse e estivesse confortável no jogo", frisou.

Exclusivos