Benfica processa FC Porto, Porto Canal, diretor de comunicação e adepto Aníbal Pinto

Em causa as declarações que sugeriram agressividade dos adversários dos dragões sob pagamento do clube da Luz e a questão do doping.

O Benfica informou esta quinta-feira que vai avançar com processos a SAD do FC Porto, o Porto Canal e o diretor de comunicação dos portista Francisco J. Marques, na sequência de declarações alusivas a alegados pagamentos do clube da luz a adversários dos dragões para serem mais agressivos no jogos com a equipa de Sérgio Conceição. "Suspeitas totalmente falsas e absurdas", respondeu em comunicado o Benfica.

As declarações de Aníbal Pinto (comentador da CMTV e adepto dos dragões) também vão merecer análise do departamento jurídico dos encarnados.

Comunicado do Benfica:

"O Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD informa que, face à gravidade e leviandade de recentes afirmações no Porto Canal proferidas pelo diretor de Comunicação do Futebol Clube do Porto, Francisco J. Marques, levantando suspeitas totalmente falsas e absurdas de o Benfica estar por trás de uma suposta agressividade dos adversários do seu clube, decidiu avançar com os competentes processos cíveis e administrativos contra o Futebol Clube do Porto SAD, Porto Canal e o diretor atrás citado.

Apresentará também queixas contra a referida SAD e o diretor de Comunicação junto dos órgãos disciplinares da Federação Portuguesa de Futebol e da Liga Portugal e fará uma participação junto da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC).

Informamos também que o Sport Lisboa e Benfica, tendo tomado conhecimento das declarações proferidas pelo advogado Aníbal Pinto no programa 'Pé em Riste' exibido na noite da passada segunda-feira na CMTV, e atento à extrema gravidade de que se revestem, excedendo todos os limites, encarregou o seu departamento jurídico de instaurar os procedimentos que o caso justificar, no sentido de obter uma exemplar condenação do autor das mesmas e a indemnização correspondente à gravidade destas."

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Foi Centeno quem fez descer os juros?

Há dias a agência de notação Standard & Poor's (S&P) subiu o rating de Portugal, levando os juros sobre a dívida pública para os níveis mais baixos de sempre. No mesmo dia, o ministro das Finanças realçava o impacto que as melhorias do rating da República têm vindo a ter nas contas públicas nacionais. A reacção rápida de Centeno teve o propósito óbvio de associar a subida do rating e a descida dos juros às opções de finanças públicas do seu governo. Será justo fazê-lo?