15 anos depois do Euro2004 Ronaldo continua em grande. E os outros 22 onde param?

Quinze anos depois, dos 23 convocados que integraram a seleção nacional no Euro 2004 apenas dois ainda se mantêm no ativo - Ronaldo e Moreira. Uns viraram treinadores, muitos são comentadores televisivos e há também alguns empresários de jogadores.

Faz nesta quarta-feira 15 anos que arrancou em Portugal o Campeonato da Europa de 2004, uma prova de boas e más memórias para a seleção nacional, que a dado momento pareceu bem encaminhada para conquistar aquele que seria o primeiro troféu internacional, mas que acabou por perder a final contra a Grécia disputada no Estádio da Luz. Foi um torneio que, curiosamente, também arrancou mal, com uma derrota ainda na fase de grupos diante dos helénicos. Depois, a equipa nacional, onde pontificavam nomes como Luís Figo, Deco, Rui Costa, Maniche, Ricardo Carvalho e, claro, Cristiano Ronaldo, partiu para uma sucessão de vitórias e exibições memorável. Mas no jogo decisivo falhou.

Entre os 23 convocados de Luiz Felipe Scolari para o Euro 2004, apenas dois se mantêm no ativo: Cristiano Ronaldo (Juventus) e o guarda-redes Moreira (Cova da Piedade). Todos os outros já arrumaram as chuteiras. Uns seguiram a via de treinadores, outros chegaram a dirigentes, outros estão ligados ao agenciamento de jogadores e muitos viraram comentadores televisivos. Para muitos, na altura, o Euro 2004 também serviu de montra e permitiu transferências para clubes estrangeiros.

RICARDO (43 anos) - Estava no Sporting quando foi convocado para o Euro 2004, prova onde se fez herói no desempate por grandes penalidades com a Inglaterra, nos quartos-de-final, ao defender sem luvas o remate de Vassel e ao defender a grande penalidade que apurou Portugal. Ficou mais três temporadas em Alvalade e transferiu-se depois para a liga espanhola, onde representou o Bétis de Sevilha durante duas épocas. Em 2010/11 assinou pelo Leicester, da Liga inglesa, e depois voltou a Portugal. Esteve um ano no Vitória de Setúbal e depois rumou ao Olhanense, onde colocou termo à carreira em 2014/15. Atualmente é um dos comentadores de serviço na SportTV e dedicou-se ao golfe.

QUIM (43 anos) - Era titular do Benfica quando foi chamado por Scolari para o Euro 2004. Ficou mais seis temporadas no clube da Luz antes de voltar a Braga, o clube onde se formou. Em 2012/13 assinou pelo Desportivo das Aves, emblema que representou até ao final da temporada passada, quando decidiu retirar-se aos 42 anos, depois de ter conquistado a Taça de Portugal ao serviço do clube avense, onde atualmente é diretor de Relações Institucionais.

MOREIRA (37 anos) - A par de Cristiano Ronaldo, é o único jogador ainda em atividade de todos os 23 que integraram a lista de convocados do Euro 2004. Aos 37 anos, é o guarda-redes do Cova da Piedade, da II Liga. Quando foi chamado para integrar a seleção no Euro 2004 estava no Benfica, clube onde ficou até 2011. Da Luz rumou ao Swansea, de Inglaterra, e depois esteve três temporadas no Omonia, do Chipre. Decidiu voltar a Portugal para defender as redes do Olhanense. Do Algarve transferiu-se para o Estoril Praia e está desde a temporada passada no Cova da Piedade.

PAULO FERREIRA (40 anos) - O defesa direito chegou ao Euro2004 já como jogador do Chelsea, clube onde chegou proveniente do FC Porto (onde ganhou tudo, inclusive uma Taça UEFA e uma Liga dos Campeões), ele que foi um pedido expresso de José Mourinho para o clube londrino. Até arrumar as botas, na temporada 2012/13, Paulo Ferreira não mais representou outro emblema. Aliás, quando decidiu colocar um ponto final na carreira ficou na estrutura do clube londrino. Numa primeira fase como diretor de relações internacionais e mais recentemente como observador, mais concretamente responsável pela monitorização dos vários jogadores que os blues têm emprestados.

MIGUEL (39 anos) - Quando foi convocado para o Euro2004 representava o Benfica. Mas no ano a seguir deixou a Luz (de forma algo litigiosa) e transferiu-se para o Valência, clube espanhol que representou durante sete temporadas e onde se retirou. O lateral direito desapareceu um pouco do mapa e as poucas aparições que fez foram em jogos de veteranos. Chegou ainda a frequentar um estágio para jogadores desempregados promovido pelo Sindicato de Jogadores, ele que também foi notícia devido a alguns incidentes noturnos que motivaram queixas na polícia. Atualmente está ligado a um projeto de uma escola de futebol (Torre laranja e Miguel Monteiro) e faz também alguns trabalhos a nível de agenciamento de jogadores.

RUI JORGE (46 anos) - Representava o Sporting quando foi chamado por Luiz Felipe Scolari para integrar os 23 convocados do Euro2004. No ano a seguir manteve-se no Sporting e depois fez mais uma época no Belenenses, clube onde se retirou. Foi no Restelo que deu início à carreira de treinador, nos juniores do clube. Em 2009, com a saída de Jaime Pacheco, pegou na equipa principal da Cruz de Cristo provisoriamente. Em novembro de 2010 passa a integrar os quadros da Federação Portuguesa de Futebol, como selecionador dos sub-21, cargo que mantém até hoje.

NUNO VALENTE (44 anos) - Estava no FC Porto quando foi chamado ao Euro 2004. Na época seguinte assinou pelo Everton, da I Liga inglesa, emblema que representou durante quatro temporadas até arrumar as chuteiras. Depois tornou-se treinador de futebol. Ainda foi adjunto de Paulo Sérgio no Sporting. E em 2017 chegou a orientar o Trofense, no campeonato de Portugal, mas saiu no decorrer do mês de dezembro desse ano. Atualmente está sem clube.

FERNANDO COUTO (49 anos) - Estava quase a terminar a sua aventura na Lazio, de Itália, quando foi chamado ao Euro2004. Couto deixou o clube romano em 2005, mas manteve-se no Calcio, onde representou o Parma até 2008, ano em que decidiu terminar a carreira. Foi dos poucos da sua geração que desempenhou um cargo administrativo de um clube, no caso o Sp. Braga, em 2010, quando foi nomeado diretor para o futebol dos arsenalistas. Antes tinha sido técnico adjunto de Jesualdo Ferreira na cidade dos Arcebispos e ainda teve uma experiência como treinador na Índia - em 2012 orientou o Calcutá Kolkata.

JORGE ANDRADE (41 anos) - Quando foi chamado ao Euro2004, o defesa central já tinha deixado o FC Porto e estava a cumprir a sua segunda época no Deportivo da Corunha, clube onde esteve até 2007. Terminou a carreira ao serviço da Juventus, na temporada 2008/09, devido a uma lesão grave num joelho. Anos mais tarde deu início a uma carreira de treinador. Começou nas camadas jovens do Belenenses, passou depois para adjunto do Atlético, treinou o Oreintal, depois nas camadas do Clube Atlético e Cultural e na temporada passada passou a adjunto do Vitória de Setúbal, onde ainda se mantém.

RICARDO CARVALHO (41 anos) - O central chegou ao Euro2004 ainda como jogador do FC Porto, mas poucos dias depois do torneio foi anunciado como reforço do Chelsea de José Mourinho, acompanhando na aventura inglesa o colega Paulo Ferreira. Ficou seis temporadas no clube londrino e em 2010 assinou pelo Real Madrid, onde realizou mais três épocas de grande nível. Seguiram-se três anos no Mónaco, treinado por Leonardo Jardim, e colocou termo à carreira em 2017, na China, ao serviço do Shangai SIPG, onde teve como técnico André Villas-Boas. Há pouco tempo foi anunciado como treinador de Villas-Boas no Marselha e é também embaixador da UEFA para o Euro2020.

BETO (43 anos) - Em 2004, quando foi chamado por Scolari ao Euro2004, ainda era o patrão da defesa do Sporting, o clube onde se formou. Depois de Alvalade atuou um ano no Bordéus, de França, e seguiram-se depois três temporadas em Espanha, ao serviço do Recreativo de Huelva. Voltou a Portugal na época 2009/10 para representar o Belenenses e encerrou a carreira no UD Alzira, de Espanha. Deu depois início a uma carreira de treinador, primeiro nos juniores do Oeiras, depois do Cova da Piedade e no 1.º de Dezembro. O ano passado, com a chegada de Frederico Varandas a presidente do Sporting, regressou outra vez a Alvalade (antes tinha desempenhado o cargo de diretor de Relações Internacionais) para ocupar um lugar na estrutura - é atualmente coordenador técnico dos leões.

PETIT (42 anos) - Quando é chamado por Scolari para integrar os 23 convocados para o Euro2004 tinha acabado de cumprir a sua segunda época no Benfica, clube que representou até 2008. Depois emigrou rumo ao futebol alemão, onde durante quatro temporadas representou o Colónia. Voltou a Portugal na temporada 2012/13 para terminar a carreira ao serviço do Boavista, clube onde se formou. Foi precisamente no Bessa que deu início à carreira de treinador, orientando durante três épocas e meia as panteras. Seguiu-se o Tondela, o Moreirense (em duas ocasiões), o Paços de Ferreira e na época passada o Marítimo. Atualmente está sem clube.

MANICHE (41 anos) - Era um dos criativos do FC Porto quando foi chamado por Scolari para integrar a lista de eleitos do Euro2004. No verão de 2005 rumou com Costinha ao Dínamo de Moscovo, e da Rússia deu o salto para o Chelsea... onde reencontrou Luiz Felipe Scolari. Após um ano no clube londrino assinou pelo Atlético Madrid, onde esteve três temporadas, sendo que nesse intervalo esteve seis meses cedido ao Inter Milão. Em 2009/10 assinou um ano pelo Colónia e na temporada seguinte voltou a Portugal para terminar a carreira no Sporting. Já com as chuteiras penduradas, foi adjunto de Costinha no Paços de Ferreira e na Académica. E mais recentemente foi presidente da SAD do Camacha, cargo que deixou na época passada. Atualmente participa em várias ações da FIFA e da UEFA (é um dos embaixadores da UEFA para o Euro2020) e fez também comentários para televisões.

TIAGO (38 anos) - Ainda vai ao Euro2004 como jogador do Benfica, mas logo a seguir ao torneio é contratado por José Mourinho para o Chelsea, juntando-se a Paulo Ferreira e Ricardo Carvalho. Ficou apenas um ano no clube londrino e depois deu continuidade a uma carreira internacional de bom nível. Representou o Olympique de Lyon entre 2005 e 2006, seguiram-se dois anos e meio na Juventus, até chegar ao Atlético Madrid, onde permaneceu vários anos até terminar a carreira na temporada 2016/17. Na temporada imediatamente a seguir integrou a equipa técnica de Diego Simeone, na qual desempenhou funções até à época passada.

RUI COSTA (47 anos) - Tinha acabado de se sagrar campeão italiano pelo AC Milan quando foi chamado para disputar o Euro 2004 (despediu-se da equipa das quinas após a final com a Grécia). Ficou mais dois anos no emblema italiano, até que em 2006/07 regressou pela porta grande ao seu Benfica, onde fez duas épocas e encerrou a carreira como sempre tinha perspetivado. Figura do clube, homem muito próximo de Luís Filipe Vieira, ficou imediatamente ligado á estrutura do Benfica. Primeiro como diretor desportivo, responsável por grandes contratações, casos de Pablo Aimar, e mais tarde, desde 2011, como administrador da SAD do clube encarnado, cargo que ainda desempenha.

COSTINHA (44 anos) - Era um dos pilares do meio-campo do FC Porto quando integrou a convocatória do Euro2004. Depois do torneio ficou mais um ano ano Dragão e em maio de 2005 seguiu juntamente com Maniche para o Dínamo de Moscovo, da Rússia. Após dois anos na Rússia, ainda representou o Atlético Madrid e finalmente a Atalanta, da I Liga italiana, onde colocou termo à carreira em 2010. Já com as chuteiras penduradas, teve uma primeira experiência (curta) no dirigismo, como diretor desportivo do Sporting. Na temporada 2012/13 deu início à sua etapa como treinador. Começou no Beira Mar, passou pelo Paços de Ferreira e nas duas últimas temporadas esteve no Nacional. Atualmente está sem clube. Tal como muitos colegas, desempenhou também várias vezes o papel de comentador.

DECO (41 anos) - O mágico, como ficou conhecido, tinha acabado de cumprir a sua última época no FC Porto de José Mourinho e chegou ao Euro2004 com o título de campeão nacional e com a conquista da Liga dos Campeões. Logo no dia a seguir ao torneio foi oficializado como reforço do Barcelona, num negócio que envolveu 15 milhões de euros e ainda Ricardo Quaresma para o FC Porto. Foram quatro temporadas de grande nível no emblema da Catalunha, para depois dar o salto para o Chelsea em 2008/09, onde reencontrou Scolari. Duas épocas depois voltou ao Brasil para terminar a carreira ao serviço do Fluminense. E teve o merecido jogo de despedida em pleno Estádio do Dragão, em 2014, num jogo que juntou craques portistas e do Barcelona. Atualmente é empresário de jogadores e um dos embaixadores da UEFA para o Euro2020.

LUÍS FIGO (46 anos) - Estava na sua quarta temporada ao serviço do Real Madrid quando integrou os convocados do Euro2004. Ficou no emblema merengue mais uma temporada, antes de dar início à sua aventura italiana, no Inter Milão, onde esteve quatro temporadas. Em 2008/09 colocou termo à carreira e ainda chegou a desempenhar o cargo de diretor para as relações internacionais do emblema italiano. Anos mais tarde, em 2015, chegou a anunciar a sua candidatura à presidência da FIFA, mas desistiu antes do ato eleitoral. Em 2016 foi nomeado vice-presidente do Comité de Desenvolvimento da FIFA e é também embaixador da UEFA para o Euro2020. Empresário bem sucedido no ramo imobiliário, criou também uma fundação com o seu nome, pela qual dá a cara frequentemente.

PAULETA (46 anos) - O ciclone dos Açores, como ficou conhecido o goleador português, representava o Paris-Saint Germain quando teve início o Euro2004. Por lá ficou até ao final da temporada 2007/08 e ainda hoje é recordado como figura do clube - em 2010 chegou a ser reconhecido como o melhor jogador do PSG. Depois de ter anunciado oficialmente o final da carreira numa entrevista ao jornal francês L'Équipe, em junho de 2007, em setembro de 2010 regressou aos relvados para um último jogo, com o objetivo de ajudar o Desportivo de São Roque, o emblema do seu pai. E ajudou, marcando dois golos na vitória por 3-2 diante do União de Nordeste, na primeira jornada da Série A da Taça de Honra da Associação de Futebol de Ponta Delgada. Em 2012/13 passou a integrar a estrutura da Federação Portuguesa de Futebol como diretor e tem uma escola de futebol com o seu nome em São Miguel.

NUNO GOMES (42 anos) - Era goleador no Benfica quando integrou os convocados do Euro 2004, naquela que foi a sua segunda passagem pelo clube da Luz após dois anos na Fiorentina. Nesta segunda passagem esteve nove temporadas ao serviço dos encarnados, saindo na temporada 2011/12 rumo ao Sporting de Braga, clube que representou durante uma temporada. O último clube em que jogou foi o Blackburn Rovers, na temporada 2012/13, na II Liga inglesa. Após pendurar as chuteiras, Vieira chamou-o para integrar a estrutura do Benfica. Inicialmente desempenhou funções de assessor do presidente e entre 2015 e 2017 foi o diretor geral da formação do Benfica. Atualmente é comentador na TVI.

HÉLDER POSTIGA (36 anos) - Estava no Tottenham, da I Liga inglesa, quando integrou a lista de convocados de Luiz Felipe Scolari para o Euro2004. Mas mal acabou a prova foi anunciado como reforço do FC Porto, que pagou na altura nove milhões de euros (valor depois suavizado com a transferência de Pedro Mendes em sentido contrário) pelo seu passe para o fazer regressar. Seguiram-se quatro anos de ligação ao Dragão, com dois empréstimos pelo meio (Saint-Éttienne e Panathinaikos). Até que em 2008 assinou pelo Sporting, onde fez três temporadas completas antes de rumar ao Saragoça, de Espanha. No país vizinho representou ainda o Valência e também na condição de emprestado jogou meia temporada na Lazio. Voltou a Espanha para vestir as cores do Deportivo da Corunha, teve uma experiência no Rio Ave e o último clube que representou foi o Atlético de Kolkata, da Índia. Atualmente é comentador da RTP.

SIMÃO SABROSA (39 anos) - O extremo tinha acabado de cumprir a sua terceira época no Benfica quando integrou os convocados do Euro 2004. Em 2007 despediu-se do clube da Luz, numa conferência de imprensa marcada pelas lágrimas do presidente Luís Filipe Vieira, e assinou pelo Atlético Madrid, clube que representou durante três temporadas e meia. Seguiu-se o Besiktas, da Turquia, e mais dois anos no Espanyol, do campeonato do paísi vizinho. A despedida dos relvados aconteceu em 2016, com as cores do North East United, da China. Apesar das promessas de um dia voltar ao Benfica com um cargo na estrutura, tal nunca aconteceu. Atualmente é comentador da SportTV e tem nesta cadeia de televisão um programa intitulado "Os Amigos de Simão", onde entrevista alguns dos maiores craques do futebol atual.

CRISTIANO RONALDO (34 anos) - É, a par de Moreira, o único jogador que esteve presente no Euro2004 (na altura tinha 19 anos) que ainda se mantém em atividade. E de que maneira! Já estava no Manchester United quando foi convocado para o Campeonato da Europa e por lá ficou até 2009, ano em que se transferiu para o Real Madrid a troco de quase 100 milhões de euros. Foram nove anos sempre ao mais alto nível com a camisola do Real, onde quebrou recordes atrás de recordes, juntou mais quatro Champions à que tinha ganho pelo Manchester United e conquistou cinco Bolas de Ouro. Na última época, decidiu dar um novo rumo à carreira e assinou pela Juventus, clube pelo qual se sagrou campeão italiano. E continua a ser a figura maior da seleção nacional e máximo goleador, com 88 golos.

Ler mais

Exclusivos