Insólito. Jogador estreia-se na Liga espanhola aos 41 anos

Alberto Cifuentes, guarda-redes do Cádiz, esteve para pendurar as botas aos 34 anos, mas neste domingo tornou-se o estreante mais velho de sempre no principal campeonato espanhol.

Mais vale tarde do que nunca. Alberto Cifuentes, guarda-redes do Cádiz, cumpriu finalmente o sonho de jogar na I Liga espanhola. Foi preciso chegar aos 41 anos e 114 dias de idade, mas ficou para sempre marcado na história, afinal tornou-se o jogador mais velho de sempre a estrear-se no principal escalão do futebol espanhol.

Suplente na primeira jornada, que marcou o regresso do Cádiz à I Liga 14 anos depois, Cifuentes foi aposta do treinador Alvaro Cervera na deslocação a Huesca. "Estou muito contente, muito feliz, com pele de galinha. Que forma de entrar na história e podia ter-me estreado antes", disse o guarda-redes, visivelmente emocionado, no final do jogo que a sua equipa venceu por 2-0.

E a verdade é que podia mesmo ter cumprido o sonho bem mais cedo - há cerca de 20 anos - quando representava o Maiorca, mas os treinadores Luis Aragonés, Benito Floro e Héctor Cúper nunca lhe deram essa possibilidade... nem um minutinho para a amostra. Afinal, à sua frente sempre estiveram outros guarda-redes com mais nome e experiência, como os argentinos Germán Burgos, Léo Franco, Carlos Roa, o espanhol Miguel Ángel Moya ou o holandês Sander Westerweld.

A oportunidade perdeu-se e Cifuentes seguiu a sua carreira em clubes das divisões secundárias, até que em 2013 se transferiu para o La Hoya Lorca, do terceiro escalão, para encerrar a sua carreira e, ao mesmo tempo, começar a preparar-se para uma carreira de treinador. Só que, em 2013-14, fez a melhor temporada da sua carreira ajudando a sua modesta equipa a lutar pela subida nos playoffs.

Chegaram então inúmeras propostas, mas Alberto Cifuentes optou por emigrar para a Polónia, onde representou Piast Gliwice durante uma temporada. No verão de 2015, recebeu um telefonema do Cádiz para ajudar a equipa, que estava então no terceiro escalão. Logo no primeiro ano ajudou a equipa a subir à II Liga e, cinco anos depois, a subida à I Liga e a concretização de um sonho.

Mas há mais recordes para Cinfuentes bater, pois dentro de 40 dias pode tornar-se o guarda-redes mais velho de sempre a jogar na I Liga, pois o dono desse recorde é Ricardo López, que em 2012 se retirou do futebol num jogo pelo Osasuna, no Estádio Santiago Bernabéu frente ao Real Madrid, quando tinha 41 anos e 114 dias.

O treinador inglês que baralha as contas

O recorde de Alberto Cifuentes não é, no entanto, reconhecido por todos. Isto porque, a 24 de março de 1935, o inglês Harry Lowe treinava a Real Sociedad e decidiu entrar em campo para jogar uma partida com o Valência para que a sua equipa não jogasse com apenas dez jogadores. Tinha tinha 48 anos e 226 dias.

A história é insólita e fácil de explicar. Naquela altura, ainda não eram permitidas substituições, pelo que as equipas levavam apenas onze jogadores para as partidas fora de casa. Assim fez Lowe. Só que na viagem de San Sebastián para Valência, um dos seus jogadores adoeceu gravemente.

Perante o infortúnio, o treinador decidiu que seria ele a ocupar a vaga do seu jogador e, como tal, colocou a fasquia no plano do inatíngível. O voluntarismo de Lowe não valeu de muito, pois a Real Sociedad regressou a casa vergada por uma goleada de 7-1. Mas nos registos consta que foi ele mesmo que fez a assistência para o golo de honra da sua equipa.

Este foi o único jogo de Harry Lowe no principal campeonato de futebol de Espanha, embora as circunstâncias tivessem sido insólitas.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG