Cabeça de Marcano no apuramento portista

FC Porto passou esta terça-feira às meias finais da Taça de Portugal com golos de Soares e Marcano. Próximo adversário sai do duelo entre o Ac.Viseu e o Canelas 2010.

O FC Porto apurou-se para as meias finais da Taça de Portugal. Esta terça-feira, no Estádio do Dragão, a equipa de Sérgio Conceição bateu o Varzim, por 2-1. Um triunfo sem grande brilhantismo, mas suficiente para carimbar a passagem à próxima eliminatória. Os dragões são a primeira equipa apurada, esperando agora para conhecer o seu oponente, que sairá do embate entre Académico de Viseu e o Canelas 2010 (quinta-feira).

O histórico era favorável aos dragões. Em sete encontros com o Varzim (filial número 1 do FC Porto) na Taça de Portugal, os portistas tinham vencido sempre e esta terça-feira não foi exceção. Os finalistas vencidos da última edição adiantaram-se no marcador com um golo de Soares, aos 28 minutos. A resposta do Varzim não demorou. A equipa da II Liga chegou ao empate através de um livre de Hugo Gomes (36'). O jogo estava vivo e ainda antes do intervalo, o central Marcano (41') devolveu a vantagem ao FC Porto de cabeça. O golo do espanhol seria decisivo já a segunda parte foi morna e não teve golos.

Sem Corona, castigado, e Pepe e Nakajima, lesionados, Sérgio Conceição manteve apenas quatro titulares em relação ao jogo frente ao Moreirense para a I Liga (Mbemba, Otávio, Uribe e Soares). Talvez já a pensar na receção ao Sp. Braga, o técnico portista promoveu algumas alterações, apostando em Diogo Costa (baliza), Saravia, Manafá, Sérgio Oliveira e Fábio Silva de início. O técnico portista estreou ainda o jovem Vítor Ferreira. O médio de 19 anos, que se destacou na equipa B dos dragões, entrou aos 86 minutos da partida, substituindo o colombiano Luis Díaz.

Sérgio Conceição: "A nossa obrigação era passar e passámos"

"O objetivo era passar às meias-finais, e isso foi conseguido. É verdade que fizemos um jogo menos conseguido que outros que já fizemos. Começámos bem, começámos a ganhar 1-0, mas eles marcaram de livre e durante algum tempo não fizemos o nosso jogo. Dou os parabéns ao Varzim, fez um bom jogo", confessou Marcano.

Quanto a Sérgio Conceição "Vivemos de resultados, se tivessemos feito uma grande exibição e ficado pelo caminho, amanhã eram mais as críticas. Também é preciso olhar para o contexto deste jogo, com alguns jogadores novos e outros sem ritmo competitivo, mas assumo as minhas escolhas. Esta equipa tinha condições para ultrapassar este adversário que é uma equipa forte. Somos superiores individualmente e coletivamente, mas isso é teoria e é preciso demonstrar isso dentro de campo. Podíamos ter feito mais, mas é sempre dificil defrontar uma equipa que defende em bloco baixo e que sai muito rápido para o ataque. O Varzim saiu uma ou outra vez com algum perigo. Fizemos dois golos e eles um, de livre, que nasce de um errro individual. A nossa obrigação era passar e passámos", disse o técnico dos dragões no final do jogo, sem querer abordar preferências quanto ao próximo adversário.

Já Paulo Alves gostou da exibição do Varzim no Dragão e ficou com a "sensação" de que podiam ter feito algo mais: "Desconsolo evidente, acima de tudo pelo comportamento da equipa do Varzim, dos jogadores. Estou muito orgulhoso deles, daquilo que conseguiram demonstrar aqui no Dragão, a mensagem era essa. Perante um adversário com outras armas, superior, demonstrámos o que temos vindo a fazer de bom no campeonato: jogar sempre para ganhar, respeitando toda a gente e, pelo jogo que fizemos, se calhar merecíamos mais qualquer coisa."

Veja os golos

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG