Estrela do Tottenham faz exercícios com armas químicas

Em tempo de pandemia, o avançado Son Heung-Min vai cumprir o serviço militar na Coreia do Sul. Espera-o um treino bastante duro e até uma simulação de guerra.

Son Heung-Min, avançado do Tottenham de José Mourinho, irá cumprir o serviço militar obrigatório durante pelo menos três semanas na Coreia de Sul devido à paragem no futebol mundial, segundo disse o Corpo Oficial de Fuzileiros Navais sul-coreano à agência Reuters.

Na Coreia do Sul, todos os homens são obrigados a servir nas forças armadas durante cerca de dois anos, que tecnicamente está em guerra com a Coreia do Norte. Apesar de ter recebido uma autorização do governo sul-coreano para não prestar o serviço completo por ter ganho a medalha de ouro nos Jogos Asiáticos de 2018, o avançado do Tottenham irá agora cumprir.

Devido à pandemia do covid-19, Son ainda está a cumprir a quarentena obrigatória mas, se puder sair no dia 20 de abril, irá comparecer na base militar da ilha de Jeju.

O jogador terá treinos bastantes duros, sobretudo os exercícios CBRN (cujas siglas significam químicos, biológicos, radiológicos e nucleares) que consistem, entre outros, em entrar numa câmara onde será exposto a gás lacrimogéneo sem máscara de proteção. Além disso, terá pela frente caminhadas de 30 quilómetros com 40 quilos de equipamento às costas, além de uma simulação de guerra.

"Quando estás no exército, tu tens de disparar com uma arma, respirar fundo e participar numa batalha, rastejando pelo campo. Durante o percurso, os nossos recrutas regulares do Corpo de Fuzileiros Navais transportam 40 quilos de equipamento, mas poderá ser muito mais leve para estagiários alternativos, dependendo do programa", disse o oficial à Reuters.

O jogador coreano, de 27 anos, irá passar por um treino pouco comum nas próximas semanas, enquanto aguarda pelo recomeço da Premier League. Esta quarentena será bastante dura para um dos principais jogadores que José Mourinho tem no Tottenham.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG