Equipa do Estrela Vermelha impedida de entrar no Kosovo

A equipa de Belgrado ia disputar um jogo da Taça da Sérvia frente a uma equipa kosovar que participa nos campeonatos regionais da Sérvia. Autocarro ficou bloqueado no posto fronteiriço.

A equipa de futebol do Estrela Vermelha, onde joga o português Tomané, foi esta quarta-feira proibida de entrar no Kosovo, onde iria disputar um jogo da Taça da Sérvia, com uma equipa local, o Kosovo Trepca, de acordo com a agência noticiosa AFP.

A Sérvia não reconhece a independência do Kosovo, autoproclamada em fevereiro de 2008, e a minoria sérvia que permanece na ex-província do sul, com maioria de população albanesa, mantém a sua fidelidade a Belgrado.

A equipa do Kosovo Trepca, composta por jogadores sérvios kosovares, disputa a Taça da Sérvia e deveria receber o Estrela Vermelha, nos 16 avos de final da prova. No entanto, as autoridades do Kosovo impediram a entrada do autocarro da equipa do Estrela Vermelha, que ficou bloqueado no posto fronteiriço de Jarinje (norte do Kosovo), para onde foi deslocado um importante dispositivo policial.

"Fomos proibidos de entrar apesar das recomendações da FIFA que autorizou a realização do jogo. As instituições do Kosovo permaneceram surdas a esta recomendação", declarou Zvezdan Terzic, diretor do Estrela Vermelha, à televisão nacional sérvia (RTS), adiantando que a partida irá realizar-se esta quinta-feira em Belgrado.

Zvezdan Terzic sublinhou não entender a decisão das autoridades de Pristina, pelo facto de o clube de Trepca disputar o campeonato sérvio na cidade de Mitrovica, uma cidade do norte do Kosovo onde se concentra parte significativa da minoria sérvia local. O clube está inscrito numa divisão regional sérvia.

A justificar a decisão da federação kosovar, o secretário-geral Erold Salihu afirmou que "nunca decorreram competições no Kosovo" organizadas pela federação sérvia. "Autorizamos a vinda do Estrela Vermelha ou do Partizan para encontros amigáveis ou de caráter humanitário, mas não para competições oficiais", assumiu.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.