Enzo Pérez: "Jorge Jesus era obsessivo e louco"

O médio argentino do River Plate revela como o treinador português mudou a sua carreira quando estava no Benfica.

"Era obsessivo e louco." É assim que Enzo Pérez, antigo jogador do Benfica, define Jorge Jesus, atual treinador do Flamengo com quem trabalhou na Luz entre 2011 e 2015. O internacional argentino do River Plate admite que foi o técnico português que mudou a sua carreira, quando fez com que deixasse de jogar pelas alas e passasse a atuar na zona central do meio-campo.

"Recordo-me que tinha chegado da seleção e que o Benfica tinha vendido o Witsel e estava para vender o Javi García, numa altura em que a janela de transferências já tinha fechado. O Jorge Jesus chamou-me ao gabinete e disse-me: 'És o único médio com as características que pretendo para jogar na zona central. Se não estiveres preparado, eu dou-te condições para que estejas"", recorda Enzo Pérez numa entrevista ao magazine da Taça Libertadores.

"Disse que não tinha problemas em fazer essas funções, mas ele tinha de perceber que na maior parte da carreira tinha jogado por fora e jogar por dentro era diferente. E ele respondeu-me: 'não te preocupes, vou fazer com que a tua carreira seja melhor e seja mais longa'. Todos os dias assistia a vídeos, das duplas que ele tinha tido e como eles funcionavam. Foi-me marcando coisas em treinos, trabalhos de equipa para eu aprender a posicionar-me e também individuais. Era obsessivo e louco", acrescentou com um sorriso largo o médio do River Plate, que em dezembro perdeu a final da Taça Libertadores, precisamente diante do Flamengo de Jorge Jesus.

Enzo Pérez contou que "nos primeiros quatro ou cinco jogos, corria para todo o lado, mas nunca estava perto da bola". "Corria mais no campo e quando queria tocar na bola tinha dois e três jogadores adversários à minha volta. Perdia a bola, não a conseguia transportar para o avançado, ocupava mal os espaços e não tinha a noção que hoje tenho", explicou, revelando que, no final dos jogos, Jorge Jesus ia sempre confortá-lo. "Abraçava-me e dizia: "hoje partiste tudo, foste um fenómeno'. Eu só pensava que tinha sido um desastre, pois em vez de tocar 50 vezes na bola, tocava dez e cinco e de forma errada", frisou.

O certo é que, Enzo Pérez acabou por brilhar como médio centro no Benfica, de tal forma que em ​​​​​​​2015 foi vendido ao Valência por 25 milhões de euros. "Continuei a melhorar durante toda a época de 2013-14 e fui o melhor jogador da Liga nessa posição. O que ele me ensinou e o entendimento que sempre tivemos foi muito bom", sublinha o argentino, que ao serviço do Benfica conquistou dois títulos de campeão nacional, duas Taças da Liga, uma Taça de Portugal e uma Supertaça.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG