Carlos Queiroz vai deixar de ser selecionador da Colômbia

O treinador português não resistiu à goleada sofrida no Equador e negoceia forma de pagamento dos cerca de 1,7 milhões de euros de indemnização.

A Federação Colombiana de Futebol está a negociar a rescisão de contrato com Carlos Queiroz, que desde fevereiro de 2019 desempenhava o cargo de selecionador nacional. O técnico português não resistiu aos maus resultados da equipa, que culminaram nas derrotas sofridas nas duas últimas partidas, em casa com o Uruguai (0-3) e, sobretudo, no Equador por 6-1.

De acordo com a Rádio Caracol, a saída do técnico vai custar cerca de 1.7 milhões de dólares à federação, sendo que segundo o jornal El Tiempo as partes procuram alcançar um entendimento para o pagamento faseado da indemnização, correspondente aos salários do treinador até final do contratpo.

Carlos Queiroz assumiu o cargo em fevereiro de 2019, tendo orientado 18 jogos, dos quais venceu nove, empatou cinco e perdeu quatro. Na Copa América de 2019 levou os colombianos até aos quartos-de-final, onde foram eliminados no desempate por penáltis diante do Chile.

Nos quatro jogos de apuramento para o Mundial 2022, a Colômbia apenas venceu na estreia com a Venezuela, de José Peseiro, por 3-0, encontrando-se os cafeteros fora da zona de apuramento para o torneio que terá lugar no Qatar.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG