Bruno Lage: "Temos condições para jogar melhor"

Na véspera de receber o Portimonense no Estádio da Luz, o treinador do Benfica admite que a equipa "não tem correspondido às expectativas e exigências" do clube no que diz respeito às exibições.

Bruno Lage, treinador do Benfica, assumiu esta terça-feira que a sua equipa "não tem correspondido às expectativas e exigências" no que diz respeito às exibições que tem protagonizado nos últimos jogos.

"Temos consciência do momento que atravessamos e temos condições para jogar melhor. Mas numa altura em que não surgem as exibições, é importante conquistar os três pontos porque são com eles que se fazem os campeões", sublinhou, aproveitando para enaltecer a atitude dos adeptos em Tondela: "É esse o apoio e exigência que pretendemos. Apoiaram-nos durante os 90 minutos, deram-nos energia positiva, e no final disseram-nos que querem mais. E é assim que seremos mais fortes, com uma exigência à dimensão do Benfica."

Bruno Lage acrescentou que já por várias vezes avançou com algumas explicações para esta fase de menor fulgor da equipa e lançou, a esse propósito, uma questão: "Em quantos jogos voltámos a repetir o onze que venceu a Supertaça com o Sporting?" A resposta foi dada pelo técnico: "Não temos tido a capacidade de jogar com o mesmo onze. Em alguns casos tem havido razões estratégicas, mas estivemos privados de jogadores de meio-campo e ataque devido a lesões traumáticas. Por exemplo, o Gabriel ficou fora muito tempo e é alguém importante na transição defensiva."

Questionado sobre as diferenças em relação à época passada disparou: "Nós temos uma ideia coletiva, mas as dinâmicas são dadas pelos jogadores. Por isso, com jogadores diferentes as dinâmicas também são diferentes." Bruno Lage destacou que o importante é que "a equipa mantenha o equilíbrio entre a transição defensiva e ofensiva".

No que diz respeito ao mau estado do relvado do Estádio da Luz, Bruno Lage garante que "o problema foi detetado no jogo com o FC Porto" e que a partir desse momento "começou-se a pensar em mudar o relvado", garantindo que essa mudança vai acontecer "brevemente". "O relvado não serve de desculpa. Nós temos é de arranjar soluções para os problemas e continuar a fazer o bom trabalho que temos feito", justificou.

Bruno Lage considera o Portimonense uma "com boa dinâmica e que pode jogar em vários sistemas". Além disso, avisa, "costuma jogar bem com as equipas grandes, como prova o jogo com o FC Porto esta época e com o Benfica na época passada". Nesse sentido, admite que é mais um jogo de "uma série complicada", nos quais admite fazer algumas alterações na equipa por causa do tempo de recuperação de alguns jogadores: "Há jogadores que recuperam mais rápido do que outros, por isso o importante é lançar o melhor onze e a melhor estratégia para vencer. Vamos jogar com pouco tempo de intervalo entre jogos e viemos de jogos com o Lyon e o Tondela, em que tivemos de trabalhar muito para vencer."

Bruno Lage foi ainda desafiado a comentar um texto de Rui Gomes da Silva, assumido candidato às próximas eleições do Benfica, no qual disse que o treinador recebia indicações de alguém de cima por interposta pessoa para tomar determinadas decisões. O técnico foi claro no comentário: "Temos dois analistas lá em cima [na bancada] que vão passando informações ao Veríssimo [adjunto], que depois me comunica. Ao intervalo tenho imagens selecionadas de situações que é preciso corrigir e informações precisas que transmito aos jogadores para a segunda parte."

Bruno Lage ultrapassou o chileno Fernando Riera como treinador que mais depressa chegou às 25 vitórias no campeonato, algo que o técnico dizer "um registo interessante", mas que o importante "é pensar sempre no próximo jogo e naquilo que é possível controlar". "As estatísticas valem o que valem...", rematou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG