Bruno Lage: "Não olhar para trás. Quem entra com o medo de perder vai perder"

Treinador do Benfica quer dar resposta esta segunda no jogo em Barcelos, contra o Gil Vicente. Diz que é preciso não ter medo de ganhar e que a equipa tem de ser mais consistente.

Bruno Lage fez este domingo o lançamento do jogo de amanhã em Barcelos, frente ao Gil Vicente. O treinador não quis entrar em grandes considerações sobre o seis pontos perdidos nas duas últimas jornadas, que fez a equipa ficar só com um ponto de avanço sobre o FC Porto.

"Digam-me um campeão que teve sete pontos de avanço na 1.ª volta e com isso estava algo garantido? Não podemos é ter medo de ganhar. Não temos de estar apreensivos com nada. Temos de estar de olho nas nossas conquistas. Tem de partir de nós para os nossos adeptos. Não tenho medo nenhum de perder, posso é ter medo de ganhar. Não podemos trazer nada de trás. Temos de fazer o nosso melhor jogo. Quem entra num jogo com o medo de perder, vai perder. A nossa maior virtude é irmos para jogo e não olhar para trás", referiu.

O treinador do Benfica garantiu que depois de quatro jogos sem conseguir vencer, "a equipa está desejosa que chegue o próximo jogo. "Fisicamente tivemos uma boa recuperação, e psicologicamente eles querem ter o próximo jogo mais rápido possível. A equipa precisa de jogar, de jogar com qualidade e vencer", atirou.

Questionado sobre se a solução para a crise de resultados está no facto de poder incluir no meio-campo um jogador com características mais defensivas, Bruno Lage deu a sua visão do assunto. "Há quatro meses fiz isso com o Cervi. A equipa não precisa de mais elementos para defender melhor, precisa é de ser consistente. O ano passado já sofríamos os mesmos golos. Nós temos é de não olhar para trás e temos de marcar golos. Temos que estar com os olhos na baliza do adversário. Quer a defender, quer a atacar, temos de ser mais fortes do ponto de vista do equilíbrio", disse.

Bruno Lage deixou depois um grande elogio ao Gil Vicente e ao treinador Vítor Oliveira: "Tive a oportunidade de ouvir dois minutos da conferência do Vítor Oliveira e são dois minutos fantásticos. Ele define-se como homem e treinador. O Gil Vicente reconstruiu uma equipa inteira e, desde a primeira jornada, tem feito um percurso muito bom. É uma equipa muito forte em transições, muito forte em ataque organizado e a atacar a profundidade. Mas este é o momento em que nos temos de assumir. Só dependemos de nós."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG