Weigl teve cabeça para chegar à liderança partilhada

Benfica venceu esta noite em casa do Rio Ave (2-1), na 27.ª jornada, e colou-se aos dragões no topo da classificação da I Liga. Golos de Seferovic e Weigl deram os três pontos às águias, num jogo em que os vila-condenses acabaram com nove jogadores

A vitória em Vila do Conde, perante um Rio Ave com personalidade e bons momentos de futebol, disfarça o futebol curto e sem ideias do Benfica. Já não é de agora que a qualidade exibicional da equipa de Bruno Lage deixa a desejar, mas desta vez o objetivo foi conseguido, após dois empates seguidos na retoma. Estádios dos Arcos os encarnados entraram determinados, mas foram-se abaixo com o golo do Rio Ave e só a entrada em jogo de Seferovic deu nova alma à água ferida e ajudou à cambalhota no marcador protagonizada por Weigl. E assim, o campeão consegue finalmente um triunfo após a paragem devido à pandemia e igualar de novo o FC Porto na liderança do campeonato.

Bruno Lage tinha explicado porque não mudava a forma de jogar, justificando que acreditava no processo e nos protagonistas, mas acabou por ter de mudar cinco peças no onze fruto de lesões (Grimaldo) e castigos (André Almeida). A escolha para as laterais recaiu nos Tavares. Tomás na direita e Nuno na esquerda. Na frente, Dyego Sousa em vez de Carlos Vinícius - paragem ara o banco de suplentes.

Do lado do Rio Ave, Carlos Carvalhal promoveu quatro alterações, com Matheus Reis, Diogo Figueiras, Nuno Santos e Piazon a titulares. A estratégia do 6.º classificado da I Liga foi simples. Ver ao que vinha o adversário para depois atacar a presa confiante na sua liberdade ofensiva. Depois de 20 minutos de domínio encarnado e de três lances com perigo do Benfica a equipa de Vila do Conde marcou na primeira vez que foi à baliza. Taremi oportuno teve cabeça para fazer o 1-0. O golo animou a equipa de Carvalhal que pegou no jogo com a anuência do Benfica e o iraniano teve o 2-0 nos pés.

A equipa de Lage sentiu o golo e foi-se abaixo e só Nuno Tavares evitou males maiores. Antes do intervalo um lance de génio de Taarabt deu a Rafa a oportunidade de meter a bola na baliza de Kieszek, mas o árbitro Luís Godinho invalidou o golo com a ajuda o VAR ao fim de oito minutos de paragem. Dyego Sousa estava em fora de jogo e fez-se ao lance invalidando a boa ação ofensiva benfiquista.

O jogo foi para o intervalo debaixo dos protestos benfiquistas e voltou com um onze retocado. Bruno Lage corrigiu a estratégia, abandonou a aposta em Dyego Sousa e fez entrar Seferovic. O suíço não perdeu tempo a justificar a oportunidade e esteve perto do empate, mas a trave impediu que festejasse o regresso aos golos no campeonato. A intensão da águia era clara e passava por chegar rápido ao empate. Para aumentar as probabilidades o treinador do Benfica fez entrar Vinícius (saiu Taarabt) para ter mais presença na área vila-condense, mas foi o suíço a chegar ao golo. Seferovic já não marcava há 11 jogos. Curiosamente, o último golo tinha sido apontado ao Rio Ave (bis na Taça de Portugal).

A missão encarnada ficou facilitada com duas expulsões na equipa adversária (Al Musrati e Nuno Santos). O suíço deu nova alma ao Benfica e teve tudo para ser o herói da partida, mas falhou uma excelente oportunidade de golo. A vitória acabaria por chegar pela cabeça de Weigl. Foi o primeiro golo de cabeça do alemão e valeu três preciosos pontos na luta pelo título, mas exige-se mais a quem quer ser bicampeão nacional.

VEJA OS GOLOS

1-2 Weigl (Benfica)

1-1 Seferovic (Benfica)

1-0 Taremi (Rio Ave)

FICHA DE JOGO

Jogo no Estádio do Rio Ave FC, em Vila do Conde.

Rio Ave - Benfica, 1-2

Ao intervalo: 1-0

Marcadores: 1-0, Taremi, 26'; 1-1, Seferovic, 64'; 1-2, Weigl, 87

Equipas:

Rio Ave: Kieszek, Diogo Figueiras (Nélson Monte, 83'), Borevkovic, Santos, Matheus Reis, Al Musrati, Filipe Augusto, Diego Lopes (Tarantini, 66'), Lucas Piazon (Carlos Mané, 90'), Taremi (Bruno Moreira, 90') e Nuno Santos

Treinador: Carlos Carvalhal

Benfica: Vlachodimos, Tomás Tavares, Rúben Dias, Ferro, Nuno Tavares, Gabriel (Chiquinho, 80'), Weigl, Taarabt (Carlos Vinicius, 62'), Pizzi (Samaris, 90'+2'), Rafa (Jota, 90'+2') e Dyego Sousa (Seferovic, 46')

Treinador: Bruno Lage

Árbitro: Luís Godinho (AF Évora)

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Al Musrati (13' e 62'), Pizzi (45'+1'), Rúben Dias (74') e Diogo Figueiras (80'). Cartão vermelho por acumulação para Al Musrati (62') e direto para Nuno Santos (73') e Diogo Figueiras (no banco de suplentes, 90'+2')

Assistência: Sem espetadores por determinação do protocolo da Federação Portuguesa com a DGS, em resposta à epidemia de Covid-19

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG