Bruno Lage: "Estou muito satisfeito com o trabalho de Dyego Sousa"

O treinador do Benfica defendeu o avançado luso-brasileiro, garantindo que ele fez tudo o que lhe foi pedido no jogo com o Rio Ave.

Bruno Lage, treinador do Benfica, saiu esta segunda-feira em defesa do avançado Dyego Sousa, que foi bastante criticado pela primeira parte que realizou no último jogo, em Vila do Conde, frente ao Rio Ave.

"O Dyego não fez um jogo mau, fez exatamente tudo aquilo que lhe pedi", começou por dizer, revelando o que pretendeu com a titularidade do internacional português: "Estrategicamente queríamos um jogador como ele. Seferovic e Vinicius atacam bem profundidade, mas o Dyego dá-nos coisas diferentes, pois é muito bom jogar entre linhas e segurar a bola para outros atacarem a profundidade. Ele correu, pressionou e até teve uma oportunidade muito boa que poderia ter dado um golo. Estou muito satisfeito com o trabalho do Dyego Sousa e com a forma como entrou na equipa e no grupo de trabalho."

Bruno Lage não revelou qual será o avançado titular esta terça-feira (19.15 horas) com o Santa Clara no Estádio da Luz, mesmo apesar de Seferovic ter marcado em Vila do Conde. "Qualquer dos nossos avançados está pronto para ser titular. Fico é muito satisfeito por ter sempre gente pronta a entrar e resolver o jogo. No início da época foi o Vinícius a entrar e a resolver o jogo, agora foi a vez do Seferovic. Por isso, o melhor é ter gente competente e com caráter sempre para ajudar a equipa", explicou.

Após uma série de cinco empates consecutivos, o Benfica regressou à vitórias com o Rio Ave, mas o técnico encarnado garante não ter sentido muitas mudanças no que diz respeito ao ânimo dos seus jogadores. "Aquilo que de pior temos é trazer emoções negativas de outros jogos", começou por dizer, deixando uma revelação: "Mesmo após os empates com o Tondela e o Portimonense nunca senti desânimo. Senti sempre empenho, dedicação no treino e energia positiva entre todos." Ainda assim, Lage considera que há um fator que influencia os jogadores que é "a falta dos adeptos". "Temos tido receções fantásticas nos hotéis e nos estádios, mas o apoio é algo que sentimos falta durante os jogos para nos empurrar para esta reta final de campeonato", frisou.

Aliás, os estádios vazios são, para Bruno Lage, parte da explicação para este reinício atípico dos candidatos ao título. "Estamos todos a passar por algo por que nunca passámos. Foi muito tempo fora do campo de treino, até porque nas férias nunca há tanto tempo de paragem, e depois pouco tempo de trabalho para entrar numa competição curta. São tudo coisas novas. A ausência de público também conta", assume, realçando, no entanto, que no que diz respeito ao Benfica "é fundamental perceber o que não foi feito de bom" para que possa vencer os próximos jogos.

E um desses problemas são os golos de bola parada que a equipa tem sofrido nos últimos jogos, algo que Bruno Lage diz estar atento: "Tudo me preocupa, quando concedemos oportunidades de canto ou livre é porque algo não foi feito antes. Trabalhamos para sermos competentes em todas as situações."

O facto de o Benfica não ter ganho os últimos quatro jogos em casa é algo desvalorizado por Bruno Lage: "Jogar em casa não é um problema. Queria fazer todos os jogos em casa e com 60 mil a empurrar-nos para a vitória", garantiu.

No que diz respeito ao Santa Clara, o treinador encarnado garante tratar-se de "um adversário com sistema tático diferente, que tem feito um bom percurso e com um treinador que pode fazer história atingindo já a manutenção". "Temos de trazer para este jogo o que de bom fizemos em Vila do Conde. Será uma partida muito complicada, com adversário muito competente e como tal temos de estar ao nosso nível coletivo, individual e emocional para fazer um grande jogo e conquistar os três pontos", frisou.

Bruno Lage destacou ainda as boas exibições do alemão Julian Weigl que diz ser o resultado de "um processo adaptação normal". "Não é fácil triunfar de imediato quando um jovem chega a um país que não conhece, não domina a língua e não conhece o futebol. Contudo, a forma como ele se envolve com os colegas mostra uma adaptação melhor", sublinhou.

Outro jogador elogiado foi o jovem defesa-esquerdo Nuno Tavares, responsável por render o lesionado Grimaldo. "Estou plenamente satisfeito com o que ele tem feito. Começou bem a época como lateral direito e com um golo com o Paços de Ferreira no primeiro jogo. Ele sabe que é uma alternativa válida para o lado esquerdo e, como tal, sabíamos que ia corresponder na ausência do Grimaldo, que tem feito época fantástica", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG