Vieira aceitou a demissão de Bruno Lage e revela que vai tomar uma decisão

Derrota na Madeira com o Marítimo, por 2-0, já causou a demissão do treinador e o presidente anunciou mais novidades para quando chegar a Lisboa.

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, anunciou esta segunda-feira, depois da derrota na Madeira com o Marítimo, que Bruno Lage colocou o seu lugar à disposição. Ao que o DN apurou, o líder dos encarnados aceitou o pedido de demissão do treinador.

"No final do jogo, com grande elevação, o nosso treinador colocou o lugar à disposição, disse que não é por não ter capacidade e qualidade para dar a volta, mas sim porque não há condições para trabalhar porque muita gente o quer fora do clube. E por isso disse que a partir de amanhã já não será o treinador do Benfica", revelou.

Na sala de imprensa do Marítimo, Luís Filipe Vieira anunciou que é "o único culpado" pelo mau final de temporada que, praticamente, custou o título ao Benfica e deixou antever que ele próprio poderá apresentar a demissão.
"Se há hoje quem festeje a derrota do Benfica, quero dizer que nunca me verguei a nada. Por isso, quando chegar a Lisboa vou tomar uma decisão, mas até lá muita coisa vai acontecer e antes tenho de falar com a minha família", atirou, lançando depois um apelo aos benfiquistas: "Não deixem o clube voltar ao passado. Porque fomos nós todos que demos cabo do Benfica em 2000 e fazer o que fizemos nestes 20 anos é muito difícil, quer em termos de estrutura, desportivos ou financeiros. Digo-lhes que sou eu o único culpado."

"Só foi possível chegarmos aqui porque tivemos estabilidade. Para conquistarmos um bi tivemos 31 anos, para conquistar um tri estivemos 39 anos e um tetra nunca tínhamos conquistado. Isso só se faz com muito amor, com muita paixão, muito profissionalismo e determinação, dando tudo em prol do Benfica", disse Vieira, visivelmente emocionado, terminando com uma frase: "Atenção, uma derrota não é o desespero total."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG