Benfica denuncia atos racistas contra uma jogadora em Famalicão

O Benfica revelou na sua newsletter que a futebolista Christy Ucheibe foi alvo de "manifestações racistas" no jogo desta quarta-feira para as meias-finais da Taça de Portugal.

O Benfica denunciou esta quinta-feira que a sua futebolista Christy Ucheibe, de 19 anos, foi alvo de "manifestações racistas" oriundas da bancada do centro de estágio do Famalicão, durante o jogo de quarta-feira a contar para as meias-finais da Taça de Portugal, referente à época passada, que as encarnadas venceram por 2-1.

Numa nota publicada na newsletter oficial do clube da Luz, o Benfica questiona ainda "se todas as pessoas que estiveram presentes na bancada pertenceriam à organização do jogo e ao staff da equipa famalicense", isto numa ​altura em que não é permitida a presença de público nas bancadas por causa da pandemia.

Nesse sentido, os encarnados dizem ser "imperativo" que os atos racistas sejam "erradicados definitivamente na nossa sociedade e, em particular, nas bancadas de estádios e pavilhões". "É inaceitável que continue a haver atos racistas e que os prevaricadores não sejam sempre punidos. Este é um sintoma da persistência de atraso civilizacional neste domínio, o qual há muito deveria ter sido colmatado", frisou.

Eis a comunicação do Benfica na integra:

"No dia em que o primeiro-ministro anunciou o regresso ao estado de calamidade, o Sport Lisboa e Benfica, que tudo tem feito pela proteção da saúde pública, junto dos seus colaboradores e das suas equipas e na organização dos jogos em que está envolvido, tem de se questionar se todas as pessoas que estiveram presentes na bancada do Campo n.º 1 do Centro de Estágio do FC Famalicão pertenceriam à organização do jogo e ao staff da equipa famalicense...

E o esclarecimento dessa dúvida tornou-se ainda mais premente pelas lamentáveis manifestações racistas ocorridas ontem, vindas dessa bancada e dirigidas à nossa atleta Christy Ucheibe.

É imperativo que este tipo de comportamento seja erradicado definitivamente na nossa sociedade e, em particular, nas bancadas de estádios e pavilhões. É inaceitável que continue a haver atos racistas e que os prevaricadores não sejam sempre punidos. Este é um sintoma da persistência de atraso civilizacional neste domínio, o qual há muito deveria ter sido colmatado.

À Christy Ucheibe e às suas colegas de equipa, manifestamos a nossa solidariedade e reafirmamos que o Sport Lisboa e Benfica continuará a contribuir ativamente para a supressão deste flagelo da nossa sociedade."

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG