Bayern dá festival na Luz e humilha Barcelona de Messi por 8-2

A equipa de Munique aplicou uma impensável goleada no Estádio da Luz e está nas meias-finais da Liga dos Campeões. O Barça não sofria oito golos num jogo há... 74 anos.

O Estádio da Luz foi palco de um escândalo como não se via desde o Mundial 2014, quando o Brasil foi humilhado pela Alemanha, por 7-1, no Mineirão. Desta vez, o carrasco foi novamente alemão: o Bayern Munique despachou o Barcelona de Messi com um inacreditável 8-2.

Os bávaros deram um autêntico festival de bola e, a verdade, é que a humilhação poderia ter sido ainda maior, tantas foram as ocasiões desperdiçadas pelo Bayern, que assim garantiu a presença nas meias-finais da Liga dos Campeões, pela sétima vez nas últimas nove temporadas.

Quanto ao Barcelona, deixou Lisboa vergado a uma enorme humilhação, afinal a última vez que havia sofrido oito golos num jogo, tinha sido em 1946, num jogo da Taça do Rei (8-0) com o Sevilha. Esta foi a sexta vez que o Barça sofreu oito ou mais golos ao longo da sua história e a primeira vez num jogo europeu.

A humilhação de Messi e companhia começou bem cedo, logo aos quatro minutos, quando Thomas Müller, depois de receber um cruzamento de Ivan Perisic, tabelou com Lewandowski e rematou para o fundo da baliza (veja o golo).

Era um início de jogo a todo o gás com os lances de perigo a sucederem-se juntos das duas balizas defendidas pelos dois guarda-redes da seleção alemã: Manuel Neuer (Bayern) e Andre Ter Stegen (Barcelona).

A resposta do Barça foi quase imediata, pois aos sete minutos David Alaba marcou na própria baliza, quando tentava evitar que um cruzamento de Jordi Alba chegasse a Luis Suárez (veja o golo).

O golo fez bem aos catalães que logo a seguir poderiam ter chegado à vantagem, mas Neuer parou um remate de Suárez e logo a seguir foi Messi a cruzar a bola diretamente ao poste. A partida estava frenética, sem momentos para respirar, até aos 22 minutos Ivan Perisic recolocou o Bayern na frente, num lance em que Sergi Roberto perdeu a bola para Ganbry que foi por ali fora e assistiu o avançado croata para o 2-1 (veja o golo).

Era o principio do decalabro do Barcelona, que acumulava erros defensivos que foram sendo aproveitados pelo adversário. Aos 26 minutos, Gnabry fazia o terceiro golo aproveitando uma brilhante assistência de Goretzka (veja o golo). O escândalo aumentou aos 31 minutos, quando Thomas Müller bisou, dando sequência a um roubo de bola de Kimmich junto à área catalã (veja o golo).

O Barcelona estava à beira do abismo e ao intervalo o treinador Quique Setien tirou Sergi Roberto e lançou Antoine Griezmann. E foi depois de mais um golo anulado aos alemães que surgiu o golo que devolveu alguma esperança ao Barça: Luis Suárez rematou, após driblar Boateng, e fez o 4-2 (veja o golo).

Só que a esperança catalã durou seis minutos, pois aos 63 o canadiano Alphonso Davis fez o que quis de Nélson Semedo e assistiu Kimmich para o quinto golo do Bayern (veja o golo). Se os bávaros já estavam a dar um festival de futebol no relvado da Luz, a partir desse momento poderiam ter construído uma goleada de contornos históricos, tantas foram as oportunidades falhadas.

O sexto golo ainda apareceu aos 82 minutos pelo inevitável Lewandowski, que respondeu de cabeça a um cruzamento de Phillipe Coutinho (veja o golo), jogador que curiosamente está emprestado pelo Barcelona. O polaco cimentou o estatuto de melhor marcador deste ano na Champions com 14 remates certeiros.

Só que o escândalo seria ainda maior quando o próprio Coutinho surgiu na área, após passe de Müller, e fez o 7-2 (veja o golo). Messi, de mãos no joelhos, nem queria acreditar naquilo que estava a viver. E pior ficou quando Coutinho, outra vez, finalizou à vontade um passe de Lucas Hernández (veja o golo). 8-2, um resultado histórico numa fase tão adiantada da Liga dos Campeões, que reflete bem aquilo que foi a época do Barça.

O Bayern Munique fica agora à espera do adversário nas meias-finais que sairá do jogo deste sábado entre o Manchester City e o Lyon, em Alvalade, às 20.00 horas.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG