Acabou a suspensão de quatro anos a Platini. E agora?

Ex-presidente da UEFA estava proibido de desempenhar cargos no futebol por ter recebido um montante não declarado da FIFA. Há quem o aponte ao cargo de presidente da Federação Francesa de Futebol em 2021

Michel Platini pode voltar a desempenhar cargos relacionados com o futebol. O castigo de quatro anos imposto ao ex-presidente da UEFA terminou nesta terça-feira e o francês pode finalmente voltar ao ativo, se for essa a sua intenção.

Platini tinha sido suspenso de todas as atividades ligadas ao futebol em maio de 2016, na sequência do escândalo motivado pelo recebimento de 1,8 milhões de euros em 2011, por alegado trabalho de consultadoria, sem contrato escrito, pedido por Joseph Blatter, que era presidente da FIFA naquela data.

"Vou voltar. Não sei para onde nem quando. Nestes últimos tempos recebi muitas propostas, contactos para ser comentador, para comentar Europeus e Mundiais", disse há uns meses Platini.

Mais recentemente, Platini foi apontado como possível candidato a presidente da Federação Francesa de Futebol, dado que o mandato do atual líder, Noël Le Graët, termina em 2021. "Já muita gente me falou disso. Tenho amigos que me aconselham a avançar, mas outros dizem qual o interesse que um ex-presidente da UEFA pode ter nisso. Ainda não pensei nisso", referiu recentemente ao jornal L'Équipe.

O ex-futebolista internacional francês, de 63 anos, assumiu a presidência da UEFA em 2007 e demitiu-se em maio de 2016, depois de o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) ter decidido o seu afastamento por quatro anos de todas as atividades ligadas ao futebol.

Michel Platini, 63 anos, antigo jogador da seleção francesa, foi presidente da UEFA entre 2007 e 2015. É considerado um dos maiores jogadores da história do futebol mundial.

Filho de imigrantes italianos, donos de um restaurante especializado em massas, Platini foi escolhido como melhor jogador do mundo pela World Soccer em 1984 e 1985; e melhor jogador da UEFA em 1984.

Em 1984, Platini liderou os franceses na conquista do campeonato da Europa, o primeiro título da Seleção, marcando nove golos nos cinco jogos da fase final da competição, sediada na França. O título europeu coroaria sua temporada 1983/84, onde fora campeão e ponta de lança do campeonato italiano com a Juventus.

Um ano após deixar a carreira de futebolista, tornou-se técnico da Seleção Francesa. Ficou dezanove partidas ao comando dos bleus, mas não teve o mesmo sucesso dos tempos de jogador. Classificou a equipa apenas para o Euro1992. Depois de ter sido eliminada na primeira fase, Platini foi dispensado após o torneio.

Exclusivos

Premium

Vida e Futuro

Formar médicos no privado? Nem a Católica passa no exame

Abertura de um novo curso de Medicina numa instituição superior privada volta a ser chumbada, mantendo o ensino restrito a sete universidades públicas que neste ano abriram 1441 vagas. O país está a formar médicos suficientes ou o número tem de aumentar? Ordem diz que não há falta de médicos, governo sustenta que "há necessidade de formação de um maior número" de profissionais.