A 1.ª volta da liga espanhola terminou. E João Félix ainda não explodiu

Jornal AS compara estatísticas de Félix com as de Hazard (Real Madrid) e Griezmann (Barcelona). E concluiu que o sistema de jogo do Atlético o prejudica. A Marca acha que o preço e as expectativas elevadas

A primeira volta da Liga espanhola terminou neste fim de semana e em Espanha fazem-se os primeiros balanços. O Jornal AS, por exemplo, comparou os números estatísticos das três maiores contratações do campeonato do país vizinho, ou seja, João Félix (At. Madrid), Hazard (Real Madrid) e Griezmann (Barcelona). E conclui que o português tem aparecido a conta-gotas e ainda não explodiu.

O jovem ex-Benfica leva 15 jogos disputados pelo Atlético no campeonato espanhol, nos quais apontou dois golos e fez uma assistência. Aos dois golos na competição interna junta mais dois nos quatro jogos realizados na Liga dos Campeões. "Parece pouco para um jogador da sua qualidade. Não está cómodo e não conseguiu ainda fazer explodir o seu talento", pode ler-se na peça do diário desportivo AS.

O mesmo jornal indica que em Portugal se questiona se terá escolhido o clube certo, enquanto os adeptos do Atlético Madrid entende que o sistema de jogo de Diego Simeone não beneficia o avançado português. "O cholismo está a prejudicar João Félix e vamos ver se a partir de agora o jogador consegue dar o seu melhor, tal como aconteceu com Griezmann, que passou praticamente despercebido nos seus primeiros tempos no Atlético", pode ler-se.

Griezmann, que curiosamente deixou o Atlético para rumar ao Barcelona, tem mais jogos disputados (24) e mais golos (oito, o dobro de Félix). Já Hazard participou em 13 partidas e marcou apenas um golo. Nas assistências, o português perde para os dois rivais: fez apenas uma, contra as duas de Hazard e as quatro de Griezmann.

Apesar de ter marcado metade dos golos do francês, João Félix remate mais vezes por jogo - uma média de 2,70 por jogo, contra os 1,71 de Griezmann. No capítulo do número de passes, o português também sai a perder: faz 20 passes por partida, quase metade do que Hazard (42) e Griezmann (38). E também perde na percentagem de passes certos.

O diário Marca também faz um balanço das atuações de João Félix. São feitos vários elogios ao português, mas a conclusão é de que o jovem ex-Benfica ainda não explodiu. "Tem detalhes de grande classe em todos os jogos: fintas, gestos técnicos, toques de virtuoso e algumas mudanças de ritmo que deixam os defesas sentados. Porém, com o peso dos 126 milhões da sua contratação ainda tem algo a provar. Talvez por causa das expectativas geradas pelo seu preço, talvez por causa da pré-temporada que elevou as expectativas, talvez por ambas as coisas, haja um sentimento de que o número 7 ainda não explodiu", escreve o jornal desportivo madrileno.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG