Zelensky diz que candidatura a Mundial 2030 é 'mais do que um símbolo de fé' na vitória da Ucrânia

Presidente ucraniano mostrou-se grato a Portugal e Espanha. Marcelo Rebelo de Sousa fala em gesto de solidariedade que reforça a candidatura ibérica.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse nesta quarta-feira que a candidatura conjunta da Ucrânia com Portugal e Espanha para sediar o Mundial 2030 é "mais do que um símbolo de fé na nossa vitória conjunta".

"A Ucrânia vai resistir, prevalecer e ser reconstruída graças à solidariedade dos seus parceiros. Grato a Espanha e Portugal", escreveu Zelensky no Twitter sobre o seu país marcado pela guerra.

Já Marcelo Rebelo de Sousa considerou que a participação da Ucrânia na candidatura de Portugal e Espanha ao Mundial2030 de futebol representa mais um gesto de solidariedade para com esse país, mas também reforça a pretensão ibérica.

O Presidente da República foi questionado pelos jornalistas, em Malta -- onde se encontra para participar no 17.º encontro do Grupo de Arraiolos -- depois de ter sido tornado oficial que a Ucrânia vai acompanhar Portugal e Espanha numa candidatura conjunta à organização do Mundial2030 de futebol.

O chefe de Estado português salientou que a ideia de incluir a Ucrânia "partiu da Federação Portuguesa de Futebol", e teve acolhimento das instâncias internacionais, apontando dois objetivos.

"Por um lado, reforça a solidariedade em relação à Ucrânia e ao povo ucraniano. Em segundo, reforça a candidatura portuguesa e espanhola num momento em que se esboçam outras candidaturas e isso também foi tido em linha de conta", afirmou.

O Presidente da República precisou que, no momento da concretização, "o maior número de jogos será em Portugal e Espanha", mas "dentro do possível" também haverá jogos disputados em solo ucraniano. "Estamos a muitos anos de 2030", frisou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG