Verstappen vence GP das Américas e aumenta liderança no Mundial de Fórmula 1

O piloto holandês bateu o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) por 1,333 segundos, com o mexicano Sérgio Perez (Red Bull) em terceiro, a 42,223 segundos.

O holandês Max Verstappen (Red Bull) venceu hoje o Grande Prémio das Américas de Fórmula 1, após bater o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) por 1,333 segundos e aumentou a vantagem na liderança do Mundial.

Verstappen gastou 1:34.36,552 horas para cumprir as 56 voltas ao traçado de Austin, nos Estados Unidos, deixando o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) na segunda posição, a 1,333 segundos, com o mexicano Sérgio Perez (Red Bull) a ser terceiro, já a 42,223 segundos.

O arranque mostrou que tanto Hamilton como Verstappen iam lutar com unhas e dentes pelos pontos. O britânico arrancou melhor e conseguiu conquistar a liderança na primeira curva, apesar de ter sido o homem da Red Bull a partir da 'pole position'.

Mesmo apertado para fora do asfalto, Hamilton aguentou a posição a saltou para a liderança.

Mas, desta vez, Verstappen manteve a cabeça fria e não se deixou levar pelas emoções, manteve uma perseguição cerrada ao líder, obrigando Hamilton a desgastar os seus pneus num circuito fustigado pelo calor e que teve 400 mil espetadores nas bancadas ao longo dos três dias.

Mas seria o piloto da Red Bull a parar primeiro quando sentiu os seus pneus já sem condições de aderência, na volta 10.

Hamilton parou apenas na 13 e isso permitiu a Verstappen recuperar o comando perdido na primeira curva.

Com o adversário a recuperar terreno atrás de si, a Red Bull arriscou e mandou entrar novamente Verstappen primeiro, na volta 29, enquanto a Mercedes optou por deixar o seu piloto em pista por mais oito voltas, de forma a aproveitar os pneus mais frescos nas derradeiras três voltas da corrida.

Foi o que aconteceu, com uma cavalgada final de Hamilton a colocá-lo na traseira do Red Bull de Verstappen.

Contudo, o piloto holandês conseguiu aguentar a vida dos seus pneus o suficiente para se defender do ataque do campeão, aproveitando, ainda, o DRS proporcionado pelo alemão Mick Schumacher (Haas), dobrado pela segunda vez já na derradeira volta.

"Perdemos no arranque e tínhamos de tentar algo diferente. Fomos agressivos e não sabia se ia funcionar. As últimas voltas foram muito divertidas", disse o holandês, no final.

Contra as previsões da Mercedes, Verstappen venceu mesmo em Austin, naquele que foi o 200.º pódio da equipa Red Bull.

Hamilton ainda minimizou as perdas ao somar um ponto extra por ter feito a volta mais rápida da corrida.

"Dei o máximo, mas não foi possível. Foi uma corrida muito dura. Que público fantástico. Esta é a nossa aceitação pelos EUA. Espero que este desporto continue a crescer e que tenhamos cá mais corridas", disse o britânico.

Com estes resultados, Verstappen, que chegou a esta 17.ª ronda do campeonato com seis pontos de vantagem, dobrou a distância para o seu adversário, enfrentando as cinco derradeiras provas com 12 pontos de vantagem.

A próxima ronda será o GP d México, dentro de duas semanas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG