Um dérbi com cheiro a Champions num jogo 50/50 para os treinadores

Duelo que pode decidir 2.º lugar e muito do título é esta noite em Alvalade. Rúben Amorim fala num leão num bom momento. Nélson Veríssimo quer um Benfica à imagem de Liverpool.

Sporting e Benfica defrontam-se esta noite em Alvalade (20.30, SportTV1), numa partida onde vai estar em jogo o segundo lugar e o consequente apuramento direto para a Champions da próxima época, que os leões podem assegurar já matematicamente em caso de vitória (a diferença atual entre os dois rivais é de nove pontos, a cinco jornadas do fim). Mas também a questão do título, numa altura em que o FC Porto é líder, com mais nove pontos após a goleada de ontem ao Portimonense.

"Deixamos de fazer contas para o segundo lugar em caso de vitória. Sabemos que vamos defrontar um adversário que, aquilo que fez na Luz, pode fazer em Alvalade. Vem motivado da Liga dos Campeões. Temos a obrigação de vencer, assim como eles, pela grandeza dos dois clubes. Se tivesse de apostar, apostaria no Sporting, sabendo que o dérbi é 50/50", disse Rúben Amorim, reforçando a importância do 2.º lugar e de estar na Champions: "Garantindo a Liga dos Campeões, podemos planear a próxima época com maiores certezas. Lutamos para dar passos certos, para não termos de dar passos atrás, como fizemos há dois anos."

Para Nélson Veríssimo, que não colocou de parte a possibilidade de Rafa poder recuperar a tempo, embora seja difícil, a ideia é transportar para o dérbi desta noite o que o Benfica fez em Anfield, no empate (3-3) com o Liverpool a meio da semana. "Sabemos que fizemos muita coisa boa e temos de aportar isso contra o Sporting. É um adversário difícil, vai ser mais um jogo de Champions, um jogo elevadíssimo, com um adversário de qualidade, mas sabemos que também temos qualidade", indicou.

Tal como Amorim, Veríssimo repartiu o favoritismo, mas deixou claro que a apostar seria no Benfica. "Nestes jogos, em dérbis, a probabilidade é de 50/50. Se tivesse de apostar, era na vitória do Benfica. Diz-nos a história que, neste tipo de confrontos, a classificação pouco tem a ver com o jogo. Vai ser um jogo aberto, duas equipas à procura da vitória. A expectativa passa por ganhar", sublinhou.

Garantindo total confiança nos seus jogadores - "no ano passado não tinha a mesma segurança que tenho agora" -, Amorim garantiu que não haverá uma marcação especial a Darwin, o melhor marcador das águias que está num grande momento de forma, puxando dos galões dos seus jogadores: "Estamos focamos no Pablo Sarabia, no Paulinho, no Slimani, que está de volta e teve uma semana à exigência do grupo e do jogador que é, e no Edwards que está cada vez melhor."

O técnico leonino tem bem presente que além do segundo lugar, este dérbi conta também muito para as contas do título, pois os leões estão proibidos de perder terreno para o FC Porto. "Não fazemos contas ao título. Esta jornada pode ser decisiva. Se não ganharmos, pode ditar se ganhamos ou não o campeonato", considerou, mostrando confiança num triunfo: "A equipa está melhor, e melhor classificada do que o Benfica, vem de uma boa série no campeonato. O Sporting vive um momento bom. Quando era jovem, dizia-se que a pior equipa ganhava no dérbi, não acredito nisso. Acredito sim na vitória do Sporting."

Apesar de ainda poder sonhar com o 2.º lugar em caso de vitória, o técnico benfiquista admitiu que esta época foi uma desilusão. "O objetivo principal era o título nacional. Como não aconteceu, é uma época falhada. É uma opinião pessoal, mas os adeptos deviam orgulhar-se do trajeto na Liga dos Campeões. Não passámos, não há vitórias morais, mas fica uma resposta positiva. O nosso objetivo agora é conquistar vitórias no últimos cinco jogos", atirou, deixando a receita para o dérbi: "Cabe-nos a nós termos dinâmicas defensivas para contrariar, aproveitar os espaços que temos para aproveitar e chegar à área do Sporting para fazer o golo."

Empate entre treinadores

Este será o terceiro confronto entre os dois treinadores. Nélson Veríssimo "roubou" a Rúben Amorim a Liga Europa em 2019/20, mas o técnico do Sporting vingou esse desaire na presente temporada, ao superar o Benfica na final da Taça da Liga. Em vésperas do terceiro confronto entre os dois treinadores portugueses, a contar para a 30.ª jornada da I Liga 2021/22, regista-se, assim, um triunfo para cada lado.

O primeiro encontro aconteceu na 34.ª e última jornada da edição 2019/20 do campeonato, na Luz, e os leões precisavam de pontuar face ao segundo classificado para segurar o terceiro lugar, que valia a entrada direta na fase de grupos da Liga Europa. Veríssimo assumiu interinamente o Benfica após a saída de Bruno Lage e as águias venceram por 2-1.

Já na presente temporada, e novamente com Nélson Veríssimo na "pele" de substituto, desta vez de Jorge Jesus, foi Amorim a sair por cima, também por 2-1, na final da Taça da Liga, disputada no Estádio Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria.

nuno.fernandes@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG