Última meia hora do FC Porto derrota Vizela e vale 'meias' da Taça

O FC Porto apurou-se para as meias-finais da Taça de Portugal de futebol, ao derrotar o Vizela por 3-1, num embate dos 'quartos' em que se destacou do adversário nos últimos 30 minutos, período dos golos decisivos.

Depois de uma primeira parte com períodos alternados de domínio e um golo para cada lado -- Uribe para os 'dragões', ao minuto oito, e Cassiano, para o Vizela, aos 24 -, a equipa treinada por Sérgio Conceição apareceu mais veloz na metade complementar e, com dois 'sustos' pelo meio, materializou essa supremacia com golos de Fábio Vieira, de penálti, aos 65, e de Evanilson, aos 89.

Com o resultado alcançado, o FC Porto vai encontrar o Sporting nas meias-finais da 'prova rainha', na primeira mão que vai decorrer entre 01 e 03 de março, repetindo o confronto entre 19 e 21 de abril, para a segunda mão.

Com um 'onze' modificado em seis posições, face às 16 ausências, nove delas por causa do coronavírus, o Vizela apresentou-se com combinações em velocidade à 'flor' da relva, na tentativa de surpreender a organização defensiva portista, mas viu-se castigado com um golo sofrido nas primeiras incursões adversárias à sua baliza.

O remate 'potente' de Uribe na ressaca de um canto de Vitor Ferreira em que a bola andou a 'saltitar' pela área contrastou com o arranque algo 'lento' dos pupilos de Sérgio Conceição, ativando o 'marcador' a favor dos 'dragões'.

O efeito do golo foi 'nulo' no curso do jogo, já que a formação treinada por Álvaro Pacheco manteve um ímpeto atacante capaz de incomodar os portistas e de deixar em apuros a baliza de Marchesín, a única novidade no 'onze' do FC Porto, face ao disparo de Raphael Guzzo que rasou a trave por centímetros, ao minuto 19.

Incapaz de 'varrer' a bola da área nesse lance, Mbemba voltou a hesitar no lance que originou o empate, cinco minutos depois: Schettine ganhou a disputa com o central congolês e isolou Cassiano, que, por sua vez, fez um 'chapéu' a Marchesín para selar o seu quarto golo na presente temporada.

Confortáveis a trocar a bola, os minhotos aguentaram o controlo da partida até ao último quarto de hora, marcado por várias paragens pelo crescimento ofensivo dos 'dragões', que 'esbarrou' na trave ao minuto 38, numa tentativa de corte de Maviram em disputa com Fábio Cardoso.

A feição do jogo mudou após o intervalo, com a bola a 'inclinar-se' no sentido da baliza do Vizela, fruto da aceleração do conjunto portista, que ficou 'à porta' do segundo golo ao minuto 47, num remate ao poste de Evanilson, e numa tentativa de Fábio Vieira aos 51, ao lado.

Os anfitriões tiveram ainda energia para causar um 'susto' aos 'dragões', numa emenda sem acerto de Raphael Guzzo, à 'boca da baliza', aos 57 minutos, antes de serem 'traídos' pela mão de Evrard Zag na origem do penálti convertido por Fábio Vieira, a devolver a vantagem ao FC Porto.

Com a equipa de Álvaro Pacheco forçada a assumir a iniciativa atacante, o FC Porto aproveitou o espaço para ameaçar novo golo por Evanilson e por Luis Díaz, antes da equipa da 'casa' protagonizar uma última ocasião flagrante, com Marchesín a negar o empate a Igor Julião, ao minuto 79.

A um minuto dos 90, Evanilson selou o resultado com um cabeceamento oportuno no 'coração' da área.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG